22°
Máx
17°
Min

UE reduz projeção de PIB da Espanha, Portugal e Itália com desafios globais

A União Europeia (UE) cortou nesta terça-feira as projeções de crescimento neste ano da Espanha, Portugal e Itália, destacando um ambiente de déficit orçamentário, novo abrandamento no comércio global e, consequentemente, exportações mais baixas, apontam as projeções da Comissão Europeia.

Segundo a Comissão, a Espanha deverá registrar o maior déficit orçamentário da Europa este ano, atingindo 3,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Este número é maior que a projeção anterior - realizada em fevereiro - de 3,6%.

A Espanha tem estado nas mãos de um governo interino desde uma eleição inconclusiva em dezembro que deixou nenhum partido com uma maioria absoluta. A Espanha comunicou um déficit orçamentário de 5,1% no ano passado, acima da meta de 4,2% do país. A Comissão espera que a Espanha registre déficit orçamental de 3,1% em 2017, também acima dos números do governo interino.

Com isso, a Comissão cortou a previsão de crescimento da Espanha em 2016 de 2,8% para 2,6%. Isso é um declínio da expansão de 3,2% em 2015.

Já em relação à Portugal, a Comissão cortou levemente a projeção de PIB para este ano de 1,6% (feita no início deste ano) para 1,5%, mas destacou que o déficit orçamental do país continua a ser demasiadamente otimista.

A UE disse também que o investimento em Portugal mostrou sinais de enfraquecimento no primeiro trimestre. O consumo privado, por sua vez, deve perder força ao longo deste ano e no próximo.

A Comissão estimou que o déficit orçamental de Portugal este ano deve cair para 2,7% do PIB, ante 4,4% no ano passado. No entanto, sua previsão é nitidamente superior à meta de 2,2% que o governo português comprometeu-se em alcançar. A comissão tem repetido que o plano de orçamento de Portugal é demasiadamente otimista. O governo, por sua vez, disse que outras medidas de corte orçamentário são necessárias.

Em meio a um novo abrandamento no comércio global e as exportações mais baixas, a Comissão Europeia reduziu a projeção de crescimento da Itália neste ano de 1,4% para 1,1%. No entanto, a previsão de crescimento de 1,3% em 2017 foi mantida, observando que a inflação baixa, o aumento do emprego e cortes fiscais devem apoiar o consumo privado.

O déficit orçamental observado de perto da Itália deverá diminuir para 2,4% do PIB este ano, de forma segura e abaixo do limite de 3% imposto por regras orçamentais da UE e diminuir ainda mais para 1,9% em 2017, disse a Comissão. Fonte: Dow Jones Newswires.