24°
Máx
17°
Min

Uso da capacidade da indústria automotiva deverá ser de 48% em 2016, diz Anfavea

(Foto: Divulgação)  - Uso da capacidade da indústria automotiva deverá ser de 48% em 2016, diz Anfavea
(Foto: Divulgação)

Com a forte queda na produção da indústria automotiva, as fábricas de veículos no Brasil devem terminar o ano com uma utilização de 48% da sua capacidade, estima a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em estudo divulgado nesta sexta-feira, 4. Com isso, os outros 52% devem ficar ociosos.

As montadoras instaladas do Brasil têm capacidade para produzir 5,05 milhões de veículos por ano.

Considerando somente as fábricas de veículos leves, a utilização deverá ser de 50%, enquanto os demais 50% devem ficar ociosos, em meio a uma capacidade de 4,63 milhões de unidades por ano. Nas fábricas que produzem caminhões e ônibus, com capacidade para 422 mil unidades por ano, a previsão é de que a utilização chegue a apenas 26%, com 74% de ociosidade.

Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Moan, o ideal é que a utilização se mantenha em um nível próximo de 85%, para toda a indústria.

Para as fábricas de máquinas agrícolas e rodoviárias, as projeções são de 52% para utilização e de 48% para ociosidade. A capacidade é de 109 mil unidades por ano.

Moan também apresentou dados de estoques do setor em fevereiro. No mês, os pátios das fábricas e das concessionárias somavam 241,1 mil veículos à espera de um comprador, o suficiente para 46 dias de vendas, considerando o ritmo das vendas em fevereiro. Em janeiro, os estoques eram maiores, de 262,4 mil unidades, o suficiente para 51 dias de vendas, no ritmo de fevereiro.