28°
Máx
17°
Min

Vendas de imóveis novos na capital caem 16% em março, aponta Secovi

(Foto: César Ogata / SECOM) - Vendas de imóveis novos na capital caem 16% em março, aponta Secovi
(Foto: César Ogata / SECOM)

As vendas de imóveis novos na cidade de São Paulo registraram queda de 16% em março, na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 1.267 unidades, segundo pesquisa do departamento de economia e estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Em relação a fevereiro, houve elevação de 28%.

Com o resultado de março, o primeiro trimestre totalizou 2.856 unidades residenciais comercializadas na capital paulista. Na relação com igual período de 2015, houve alta de 4,4%.

O indicador de vendas sobre oferta (VSO) acumulado em 12 meses ficou em 40,8% em março, de 41,7% em fevereiro. O resultado do VSO mensal ficou em 4,0% em março, frente aos 3,1% em fevereiro. O valor mensal, no entanto, foi inferior ao indicador VSO de 4,4% de março de 2015.

Em termos monetários, o valor geral de vendas (VGV) foi de R$ 645,7 milhões na cidade de São Paulo, volume 10,5% inferior ao de março de 2015, de R$ 721,1 milhões, e 43,5% superior ao VGV de fevereiro, quando se obteve R$ 449,9 milhões, considerando os valores atualizados pelo Índice Nacional de Custos da Construção (INCC-DI) de março de 2016.

Segundo dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), um total de 565 imóveis residenciais foi lançado em março na capital paulista. O resultado representou uma queda de 26,9% em relação ao igual mês de 2015. Já na comparação com fevereiro de 2016, houve alta de 230%.

A cidade de São Paulo encerrou março com 25.823 unidades disponíveis para venda, volume inferior à média dos últimos 12 meses, de 27 mil unidades. A oferta disponível é composta por imóveis na planta, em construção e em estoque lançados nos últimos 36 meses, de abril de 2013 a março de 2016.

Região Metropolitana

As demais 38 cidades da Região Metropolitana totalizaram a comercialização de 863 unidades em março, uma queda de 39,6% em relação ao mesmo mês de 2015, quando foram vendidos 1.428 imóveis. Se comparado com fevereiro deste ano, houve alta de 12% na comercialização.

No primeiro trimestre de 2016, foram comercializadas 2.430 unidades nas outras cidades da RMSP, volume 3% inferior ao registrado no mesmo período de 2015. Esse foi o pior resultado para o primeiro trimestre desde 2010, ano em que teve início a pesquisa na região.

Em Valor Geral de Vendas (VGV), a comercialização de unidades somou R$ 319,6 milhões em março, queda de 40% frente a igual mês de 2015. Já na comparação com fevereiro, houve aumento de 7%, com valores atualizados pelo INCC-DI de março de 2016.

O mês de março registrou 644 lançamentos nas outras cidades da Região Metropolitana. O resultado representa uma recuperação em relação ao mês anterior, quando houve 391 lançamentos. O VSO de 12 meses desses 38 municípios ficou em 42,8%, apresentando redução em relação a fevereiro de 2016, de 45,6%.

As cidades da região encerraram março com 13.954 unidades disponíveis para venda, volume 1,2% maior que do registrado em fevereiro.