28°
Máx
17°
Min

Vendas de imóveis novos na capital sobem 14,2% em fevereiro em termos anuais

As vendas de imóveis novos na cidade de São Paulo registraram alta de 14,2% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 836 unidades, segundo pesquisa do departamento de economia e estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Em relação a janeiro, houve retração de 12%.

O indicador de vendas sobre oferta (VSO) acumulado em 12 meses ficou em 41,7% em fevereiro, frente aos 42% calculados em janeiro de 2016. O resultado do VSO mensal ficou em 3,1% em fevereiro, frente aos 3,4% do mês de janeiro. O valor mensal foi superior ao indicador VSO de 2,7% de fevereiro de 2015.

Em termos monetários, o valor geral de vendas (VGV) foi de R$ 447 milhões na cidade de São Paulo, volume 2,3% maior ao de fevereiro de 2015, de R$ 437,1 milhões, e 14,1% superior ao VGV de janeiro, quando se obteve R$ 391,6 milhões, considerando os valores atualizados pelo Índice Nacional de Custos da Construção (INCC-DI) de fevereiro de 2016.

De acordo com o Secovi-SP, existe um esforço de vendas por parte das incorporadoras para gerar caixa, concentrado principalmente em negociação de ativos em estoque. "As empresas estão trabalhando com a comercialização de empreendimentos lançados anteriormente, e oferecendo condições mais atrativas, com descontos interessantes nos preços dos imóveis", afirma Emílio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do Secovi-SP.

Segundo dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), um total de 171 imóveis residenciais foi lançado em fevereiro na capital paulista. Este foi o pior volume lançado desde 2004. O resultado representou uma queda de 80,4% em relação ao igual mês de 2015. Já na comparação com janeiro de 2016, a baixa foi de 82,1%.

A cidade de São Paulo encerrou fevereiro com 26.083 unidades disponíveis para venda, volume inferior à média dos últimos 12 meses, de 27 mil unidades. A oferta disponível é composta por imóveis na planta, em construção e em estoque lançados nos últimos 36 meses, de março de 2013 a fevereiro de 2016.

Região Metropolitana

As demais 38 cidades da Região Metropolitana totalizaram a comercialização de 771 unidades em fevereiro, uma expansão de 58,6% em relação ao mesmo mês de 2015, quando foram vendidos 486 imóveis. Se comparado com janeiro deste ano, houve queda de 3,1% na comercialização.

Em Valor Geral de Vendas (VGV), a comercialização de unidades somou R$ 296,9 milhões em fevereiro, elevação de 30,8% frente a igual mês de 2015. Já na comparação com janeiro, houve aumento de 17,8%, com valores atualizados pelo INCC-DI de fevereiro de 2016.

O mês de fevereiro registrou 391 lançamentos nas outras cidades da Região Metropolitana. O resultado representa uma recuperação em relação ao mês anterior, quando não houve lançamentos. O VSO de 12 meses desses 38 municípios foi de 45,6%, com queda em relação a janeiro (46,8%) e a fevereiro de 2015 (53,8%).

As cidades da região encerraram fevereiro com 13.783 unidades disponíveis para venda, volume 5,2% abaixo do registrado em fevereiro de 2015 e 3,2% inferior ao resultado de janeiro de 2016.