23°
Máx
12°
Min

Vendas de imóveis residenciais novos em São Paulo caem 20,5% em julho, diz Secovi

As vendas de imóveis residenciais novos em julho na capital paulista chegaram a 828 unidades, queda de 60,5% ante junho e baixa de 20,5% em relação a julho de 2015. De janeiro a julho, as vendas totalizaram 8.022 unidades, um volume 25% abaixo do mesmo período do ano passado. Os dados são da pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 16, pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

Os lançamentos de imóveis residenciais em julho na cidade de São Paulo atingiram 1.099 unidades, montante 49,5% inferior ao de junho e 33,2% superior ao de julho de 2015. De janeiro a julho, os lançamentos totalizaram 6.830 unidades, queda de 37,1% em relação aos mesmos meses do ano passado.

A velocidade de vendas (relação entre a quantidade de unidades comercializadas e o total disponível) foi de 3,3% em julho, mostrando desaceleração frente aos 7,9% de junho. Em julho de 2015, estava em 3,7%. O estoque de unidades residenciais (na planta, em obras e recém-entregues) encerrou o mês de julho em 24.627 unidades, crescimento de 0,07% ante junho.

Na avaliação do presidente do Secovi-SP, Flávio Amary, o desempenho fraco das vendas em julho já era esperado por se tratar de um mês com férias escolares e menor fluxo das famílias aos estandes de vendas. Para os meses seguintes, a projeção é de recuperação.

"A perspectiva da adoção de medidas que estimulem o setor e, consequentemente, possam desencadear o processo de crescimento econômico, nos leva a crer que haverá um ambiente mais favorável aos negócios e aos investimentos", afirmou Amary, em nota distribuída à imprensa.