24°
Máx
17°
Min

Vendas em volume de duráveis caem 20% entre janeiro e agosto, diz GfK

As vendas de bens duráveis no Brasil caíram 20% em número de unidades entre janeiro e agosto deste ano na comparação com igual período do ano passado, de acordo com dados da GfK. Apesar do resultado negativo, os números apontam para uma recuperação no segundo semestre, avaliou a diretora Gisela Pougy, durante evento da empresa de informações de mercado, em São Paulo.

Considerando o faturamento do setor, houve queda de 3% entre janeiro e agosto ante o ano passado. Apesar disso, os meses de junho, julho e agosto tiveram os primeiros resultados positivos na comparação anual em faturamento desde janeiro de 2015. Em junho, a alta foi de 3%. Em julho, de 12% e, em agosto, de 5%.

A única categoria de produto que apresenta crescimento de faturamento este ano até agosto é a de telefonia. Apesar de as vendas em número de unidades terem caído 25% nesse período na comparação anual, o faturamento aumentou 7%, puxado por aumentos de preço.

Para Gisela, os preços de smartphones subiram no ano em razão do impacto da depreciação do real ante o dólar. Ela avaliou que os preços de smartphones costumam reagir a altas no dólar cerca de cinco meses depois de elas ocorrerem. Por conta desse atraso no repasse de preços, a expectativa é de que o patamar mais recente de dólar, próximo dos R$ 3,20, reflita numa queda de preços dos smartphones pela frente.