22°
Máx
14°
Min

Vendas no varejo dos EUA caem 0,3% em março, ante previsão de estabilidade

As vendas no varejo dos EUA caíram 0,3% em março, na comparação com fevereiro, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 446,89 bilhões, informou o Departamento do Comércio. O resultado é sinal de cautela dos consumidores em meio o lento crescimento dos salários e à desaceleração da economia global. Economistas consultados pela Dow Jones Newswires previam que as vendas ficariam estáveis em março.

Na comparação com março do ano passado, as vendas no varejo aumentaram 1,7%. Os dados de fevereiro foram revisados para mostrar estabilidade nas vendas em relação a janeiro, em vez da queda de 0,1% calculada inicialmente. Em janeiro as vendas recuaram 0,4% sobre dezembro.

Excluindo veículos motores, as vendas no varejo dos EUA subiram 0,2% em março, menos que a alta de 0,4% prevista. Excluindo gasolina, as vendas caíram 0,4%. E excluindo ambas as categorias, houve aumento de 0,1%.

As vendas no varejo são uma medida importante dos gastos com consumo, que correspondem a cerca de dois terços da produção econômica norte-americana. As famílias nos EUA têm se beneficiado da gasolina relativamente barata e da melhora no mercado de trabalho há mais de um ano, mas os salários vêm crescendo lentamente, outros indicadores da economia continuam mistos e os mercados financeiros mostraram volatilidade nos primeiros meses de 2016.

Isso tem limitado os gastos dos consumidores com bens e serviços e aumentado as taxas de poupança. Em todo o primeiro trimestre deste ano, as vendas no varejo caíram 0,1% em comparação com o quarto trimestre de 2015.

Os gastos com veículos e autopeças diminuíram 2,1% em março. Os norte-americanos também reduziram os gastos em restaurantes e bares, lojas de roupas e lojas de departamento.

Os dados de vendas no varejo dos EUA são ajustados por fatores sazonais, mas não por mudanças nos preços. O relatório não inclui estimativas para a maioria dos serviços, que correspondem a boa parte dos gastos com consumo no país. Fonte: Dow Jones Newswires.