21°
Máx
17°
Min

Vendas nos supermercados caem 2,16% em maio, revela Abras

As vendas do setor supermercadista acumularam queda de 0,23% de janeiro a maio, na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgado nesta quarta-feira, 29. Em maio, as vendas em valores reais - deflacionadas pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - registraram baixa de 2,16% na comparação com abril e queda de 2,13% em relação ao mesmo mês do ano de 2015.

Em valores nominais, as vendas do setor caíram 1,39% em maio em relação ao mês anterior. Na comparação com maio de 2015 as vendas do setor registram alta de 7,00%. No acumulado do ano, as vendas cresceram 9,57%.

Em nota à imprensa, o presidente do conselho consultivo da Abras, Sussumu Honda, destaca que o resultado já era esperado. "Podemos observar que a expectativa do consumidor começa a melhorar, mas a atividade econômica ainda se ressente das dificuldades do ano passado e por isso, o nível de desemprego continua subindo, o que reflete nas vendas do setor", explica.

Na visão de Sussumu Honda, no entanto, os números registrados pelo autosserviço podem ser considerados positivos. "A expectativa é de que o resultado comece a se estabilizar em torno deste patamar", declara.

Cestas

No mês de maio, a cesta de produtos Abrasmercado, pesquisada pela GfK e analisada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Abras, registrou pequena alta de 0,07%, passando R$ 465,28 em abril, para R$ 465,62 em maio.

Entre as maiores altas no mês de maio estão: batata, feijão, cebola e farinha de mandioca. Já as maiores quedas registradas foram: tomate, frango, pernil e óleo de soja.

Regiões

Em maio, a maior alta de preços foi registrada na Região Norte (1,62%), com a cesta regional chegando a R$ 512,94. A Região Nordeste foi a que registrou a maior queda (-2,10%), atingindo o valor de R$ 404,05.