20°
Máx
14°
Min

Colégio de Londrina adere ao Google for Education

(foto: Divulgação) - Colégio de Londrina adere ao Google for Education
(foto: Divulgação)

O Colégio Londrinense é a primeira instituição de ensino do Norte do Paraná a utilizar o Google for Education, um ambiente virtual interativo de aprendizado, inovações acadêmicas, compartilhamento de informações e gestão educacional. A plataforma aproxima professores e alunos numa linguagem que faz parte do cotidiano da maioria de adolescentes e jovens, além de potencializar o uso de recursos tecnológicos na educação.

A novidade será apresentada à imprensa e convidados nesta terça-feira (dia 27), às 8h30, no Teatro Colégio Londrinense.

Em sala de aula, por exemplo, os alunos passam a contar com Chromebooks para estudos, tarefas e avaliações. São equipamentos leves e práticos, que substituem os cadernos em algumas atividades e permitem interação online entre estudantes e professores. “É uma das infinitas possibilidades do Google for Education. O ensino precisa ser contemporâneo, acompanhar a evolução e a modernidade. As crianças dominam a tecnologia com muita rapidez e facilidade. Portanto, a escola deve estar preparada para estimular o desenvolvimento de habilidades e competências”, afirma o diretor geral do Colégio Londrinense e reitor da UniFil, Eleazar Ferreira.

A plataforma tem diversos aplicativos (APPs) que facilitam o dia a dia do aprendizado. O Google Sala de Aula ajuda o professor a criar e organizar tarefas, interagir de forma eficiente e se comunicar mais objetivamente com alunos. O canal privado do Colégio Londrinense no Youtube só pode ser acessado por usuários cadastrados e a instituição pode usá-lo para disponibilizar conteúdo de interesse pedagógico.

“O conceito é de ação colaborativa também na educação. O Google for Education oferece espaço ilimitado, armazenamento de dados em nuvem, segurança e enorme quantidade de conteúdo para aprimorar a educação de nossos alunos”, acrescenta Eleazar Ferreira. Outro diferencial é a segurança, com gerenciamento e monitoramento de navegação, restrição de acesso e rastreabilidade das atividades do aluno/usuário.

“Professores serão treinados para o melhor aproveitamento da tecnologia Google for Education. A meta para 2017 é ter um Chromebook para cada aluno matriculado”, informa o diretor geral.

Em todo o mundo, mais de 50 milhões de alunos e professores usam aplicativos do Google for Education, mais de 10 milhões interagem com o Google Sala de Aula e mais de 10 mil escolas utilizam Chromebooks.

(com assessoria de imprensa)