20°
Máx
14°
Min

Efraim Rodrigues discute a importância da Biologia da Conservação na Universidade Positivo

Dr. Efraim Rodrigues atua como Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina (Foto: Divulgação) - Efraim Rodrigues discute a Biologia da Conservação na UP
Dr. Efraim Rodrigues atua como Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina (Foto: Divulgação)

O curso de Ciências Biológicas da Universidade Positivo (UP) promove, na próxima sexta-feira (30), o evento “Grandes Nomes da Biologia”, com o professor Dr. Efraim Rodrigues, que atua como Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina e consultor do programa FODEPAL da FAO-ONU. Com o tema “Os desafios da Biologia da Conservação em um país megadiverso”, será discutida a importância da Biologia da conservação, uma área interdisciplinar, relativamente recente, que busca recursos em ciências naturais, sociais e na prática de gestão de recursos naturais, com o objetivo de proteger espécies, seus habitats e ecossistemas das excessivas taxas de extinção e de erosão das interações entre os seres vivos.

Rodrigues é autor do livro “Biologia da Conservação” (2011), um dos primeiros livros-textos da área publicados no Brasil e título obrigatório entre os especialistas do setor. Além de divulgar os projetos de conservação brasileiros, um dos objetivos da obra é tornar a teoria da disciplina acessível aos alunos de graduação.

Obra de Rodrigues é título obrigatório entre os especialistas do setor (Foto: Divulgação)Obra de Rodrigues é título obrigatório entre os especialistas do setor (Foto: Divulgação)

O termo Biologia da Conservação foi introduzido pela primeira vez em 1978, como o título de uma conferência realizada na Universidade da Califórnia, em San Diego, Estados Unidos, organizado por biólogos Bruce Wilcox e Michael E. Soulé. O motivo do encontro foi a preocupação acerca do desmatamento tropical, desaparecimento de espécies e a erosão da diversidade genética dentro das espécies. A conferência buscou preencher uma lacuna existente na época entre teoria e prática, no que se referia à conservação e, com isso, fez nascer a Biologia da Conservação e o conceito de diversidade biológica (biodiversidade).

Segundo Rodrigues, a ciência da Biologia da Conservação foi desenvolvida como uma resposta à crise de extinção de espécies que o mundo enfrenta atualmente. A Biologia da Conservação é uma síntese de diferentes disciplinas, como Ecologia, Biologia de Populações, Antropologia, Taxonomia, e outras, todas enfocadas na prevenção da extinção de espécies. “O Desenvolvimento de uma Biologia da Conservação Brasileira depende de encontrar um compromisso entre os problemas sociais e a grande biodiversidade no país”, afirma. Entre os projetos que conseguiram alcançar bons resultados no Brasil, o professor destaca o Projeto TAMAR e o Mamirauá.

A palestra “Os desafios da Biologia da Conservação em um país megadiverso”, com Efraim Rodrigues, acontece das 8h30 às 12h, no auditório do Bloco Bege da Universidade Positivo. A entrada é gratuita, mas as vagas são limitadas. Os interessados devem fazer a inscrição antecipada pela internet.

Colaboração Assessoria de Imprensa