28°
Máx
17°
Min

Em estado de greve, professores da rede estadual farão aulas mais curtas nesta quinta

- Professores da rede estadual farão aulas mais curtas nesta quinta

Nesta quinta-feira (22), professores da rede estadual de Foz do Iguaçu e de mais oito municípios da região vão diminuir a duração das aulas a 30 minutos em protesto contra projetos discutidos no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa.

A mobilização foi aprovada em assembleia realizada em Curitiba no último sábado (17) e vale para todas as escolas do Paraná. A categoria diz que entrará em greve caso o Governo do Estado envie qualquer projeto de lei que retire direitos da categoria.

As principais queixas são em relação ao Projeto de Lei Complementar (PLP) 257, que renegocia a dívidas dos estados com a União e, consequentemente, impõe limites nos gastos com servidores públicos. Segundo os professores, a mudança vai promover sucateamento das instituições públicas.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece regras para os três poderes, também é alvo de críticas. A categoria diz que a mudança na constituição, pelos próximos 20 anos, vai diminuir o investimento em gastos públicos. "A proposta limita os gastos do poder público e integra o pacote de medidas econômicas do Governo Temer. A reforma da Previdência e o projeto Escola Sem Partido, que impede discussões de cunho político dentro das salas de aulas, também são rechaçados pelos educadores", explica a Secretária de Formação da App Sindicato, Cátia Ronsani Castro.

A entidade que representa a categoria explica que a orientação é para todas as escolas do Paraná, mas cada diretoria decidirá como proceder. O sindicato atende 31 escolas de Foz e mais 60 instituições de oito município da região. Ao todo, aproximadamente 3 mil professores estão envolvidos. A paralisação deve afetar 45 mil estudantes do Ensino Fundamental, Médio e especial.