23°
Máx
12°
Min

Escolas com administração participativa recebem prêmio

(Foto: Hedeson Alves / SEED) - Escolas com administração participativa recebem prêmio
(Foto: Hedeson Alves / SEED)

As escolas da rede estadual pertencentes ao Núcleo Regional de Educação de Guarapuava receberam nesta quarta-feira (14) o Prêmio de Gestão da Secretaria de Estado da Educação, pelo trabalho desenvolvido em parceria com a comunidade escolar na aplicação eficiente dos recursos públicos e desenvolvimento de projetos pedagógicos inéditos. Nesta quinta-feira (15), foram contempladas as escolas pertencentes à regional de Pitanga.

O programa tem como objetivo reconhecer e divulgar as melhores gestões que contam com a participação efetiva da comunidade escolar na aplicação dos recursos públicos e no desenvolvimento de projetos pedagógicos que contribuam para a gestão escolar e processo de ensino e aprendizado.

“O nosso objetivo é transformar a maneira de fazer a gestão escolar, envolvendo a comunidade na vida financeira das escolas e também na elaboração de projetos pedagógicos inovadores. Com isso vamos garantir não apenas a boa gestão, mas também a qualidade do ensino dos nossos estudantes”, explicou o chefe da Coordenadoria de Apoio Financeiro às escolas, Manoel José Vicente.

Em Guarapuava, seis escolas foram inscritas. As três primeiras serão contempladas com uma cota extra no valor de R$ 6 mil (para a primeira colocada), R$ 4 mil (segunda), e R$ 3 mil (terceira). A aplicação dos recursos será definida pela própria unidade, conforme a prioridade de cada estabelecimento de ensino. As demais escolas receberam uma menção honrosa pelos projetos desenvolvidos.

O coletivo faz a diferença

Para o diretor do Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães, de Guarapuava, Luiz Alberto Ogibowski, que ficou em primeiro lugar, a participação e o envolvimento dos alunos é o principal responsável pela boa administração que vem sendo desenvolvida pela escola. “Sem o envolvimento e a dedicação deles não seria possível ganhar esse prêmio nem superar os desafios diários”, disse. Luiz revela que não espera ficar entre as três primeiras colocadas. “Ainda não caiu a ficha da dimensão do prêmio, porque nos tornamos referência para outras escolas da região”, destacou Ogibowski.

O diretor Fernando Sviercoswski, do Colégio Estadual Professor Mário Evaldo Morsky, de Pinhão, que ficou em segundo lugar, destacou o trabalho desenvolvido por outras direções anteriores. “Esse prêmio é resultado de um trabalho que vem sendo desenvolvido há muitos anos em nossa escola em parceria com a comunidade”, lembrou Fernando.

O envolvimento dos pais, alunos, professores e funcionários já faz parte da história do Colégio Estadual Visconde de Guarapuava, também de Guarapuava, que ficou em terceiro lugar. “A gestão da nossa escola é feita de maneira compartilhada e esse prêmio será dividido com toda a comunidade que realmente vive e participa do nosso dia a dia”, disse a diretora Vera Lúcia Aparecida da Maia.

Envolvimento

Esta é a segunda edição do programa. Participam escolas pertencentes aos Núcleos Regionais de Educação de Guarapuava, Pitanga, Toledo, Assis Chateaubriand, Goioerê, Cianorte, Pato Branco, Francisco Beltrão, Dois Vizinhos, Ibaiti, Wenceslau Braz e Cornélio Procópio.

Em 2017, o prêmio vai envolver escolas de 15 núcleos de educação. Já para 2018, está prevista a edição do Prêmio Gestão Estadual, que irá escolher a melhor gestão escolar do Paraná.

O Prêmio é uma iniciativa inédita do Estado do Paraná, desenvolvido pela Coordenadoria de Apoio Financeiro à Rede Escolar (CAF) da Secretaria de Estado da Educação e faz parte do programa Minha Escola Tem Ação (Meta), que busca reduzir os índices de evasão e elevar a qualidade do ensino por meio de uma boa gestão escolar.

Para participar do programa as escolas precisam passar por 12 critérios, incluindo a entrega das prestações de contas em dia, cumprimento dos prazos, manutenção da rede física das escolas, além de projetos inovadores que reflitam na qualidade do processo de ensino e aprendizado. As escolas também precisam apresentar bons resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Colaboração Agência Estadual de Notícias.