27°
Máx
13°
Min

Gêmeas ocupam primeiros lugares do Colégio Militar

Lilian com as filhas (Foto: Divulgação) - Gêmeas ocupam primeiros lugares do Colégio Militar
Lilian com as filhas (Foto: Divulgação)

A educação dos filhos é uma das maiores preocupações dos pais. Garantir qualidade no ensino e aprendizado é uma tarefa complicada: envolve a escolha de um bom colégio, e isso, às vezes, pode extrapolar o orçamento familiar. Foi com essa preocupação que a gerente comercial Lilian de Cássia Figueiredo decidiu que suas filhas gêmeas, Ana Clara e Maria Luiza, de dez anos, deveriam estudar no Colégio da Polícia Militar de Curitiba. 

Liliana firma que escolheu o colégio por conta da tradição e do bom ensino. “Sempre escutei amigos, que são pais, falando que o colégio é muito bom, tem uma boa estrutura e disciplina. Então, decidi que gostaria de ter minhas filhas estudando lá”, declara a gerente comercial. Para ingressar no CPM, é necessáriaa realização de uma prova avaliadora. Uma parte das vagas é destinada apenaspara filhos de militares; as demais são abertas ao público. E foram nessas vagas que Ana Clara e Maria Luiza se encaixaram. As duas, além de conseguirem a aprovação e a vaga tão disputada, ainda conseguiram os primeiros lugares entre os filhos de civis - modo como o colégio denomina os candidatos que não são filhos de militares. Ana Clara ficou em primeiro lugar e Maria Luiza ficou emquinto. “Foi muita emoção saber que, além de terem passado, ou seja, realizado nosso sonho de conquistar a vaga, elas ainda conquistaram os primeiros lugares.Ficamos muito felizes; a felicidade de um filho é maior ainda para os pais”, comemora Lilian.

Ana Clara e Maria Luiza se dedicaram pesadamente para conquistar esse resultado: ambas estudaram além do normal para a prova. Paralelo ao ensino regular que frequentam, as irmãs fizeram um cursinho preparatório para enfrentar a concorrência por uma das vagas do CPM. Mas, além do sonho de usar o belo uniforme do CPM, há mais um fator determinante para a escolha: o colégio é público, não tem mensalidades.

A alegria na casa dos Figueiredo é intensa: Ana Clara e Maria Luiza começam este ano acursar o sexto ano no Colégio Militar. E a irmã mais nova também irá seguir os passos das irmãs: vai estudar em dobro este ano para conseguir ingressar no colégio em 2017.

Luciano Kaled, diretor do Approvi Cursos Preparatórios, afirma que a procura por preparação para essas provas está cada vez maior. “Muitos pais buscam mais qualidade de ensino, mas sem precisar gastar com altas mensalidades, e esses colégios militares que temos em Curitiba são referência nisso, por isso a concorrência é tão grande. É necessário mesmo um esforço dobrado dos alunos para conseguir se destacar e conseguir uma vaga”, analisa o diretor do cursinho.

Colaboração Assessoria de Imprensa.