24°
Máx
17°
Min

Professores estaduais aprovam greve a partir de segunda-feira

(Foto: Joka Madruga/APP-Sindicato) - Professores estaduais aprovam greve a partir de segunda-feira
(Foto: Joka Madruga/APP-Sindicato)

Os professores da rede estadual de educação aprovaram em assembleia realizada na manhã de hoje (12) a realização de uma greve a partir da próxima segunda-feira (17). A categoria é contra o encaminhamento de emendas que modificam a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017 e autorizam a suspensão do reajuste dos servidores estaduais, previsto para janeiro do ano que vem.

“A greve foi aprovada a partir da próxima segunda-feira, por tempo indeterminado”, afirmou a Marlei Fernandes de Carvalho, integrante da secretaria da APP-Sindicato. A expectativa é que a paralisação aconteça todas as escolas da rede. “Os comandos de greve irão a todas as escolas para realizar o debate e ampliar a adesão”, disse Marlei.

Orçamento

Na quarta-feira da próxima semana (19), os professores participam de um encontro convocado pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, com entidades sindicais. Na pauta de discussão está a questão orçamentária do estado.

“Nós temos a situação financeira equilibrada e não podemos perder este ponto de equilíbrio. Porque este equilíbrio é a certeza de que os servidores vão receber seus salários em dia”, comentou Rossoni Ele argumenta ainda que não há perspectiva de arrecadação para fazer frente ao reajuste anual e ao pagamento de avanços de carreira ao mesmo tempo. “Nós precisamos saldar este passivo para depois discutimos uma data-base dentro da realidade econômica do país”, disse.

Posição da Secretaria de Estado da Educação

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação (SEED) lamentou a decisão do sindicato dos professores, de paralisar as atividades, alegando que a posição prejudica os mais de um milhão de estudantes da rede estadual do Paraná. Ainda de acordo com a nota, 'a Secretaria reitera que tem mantido o diálogo aberto, com a realização de reuniões periódicas na própria SEED e na Casa Civil' e que 'um novo encontro com os representantes dos sindicatos de servidores será realizado no próximo dia 19, dando sequência às negociações'. 

Em relação ao calendário escolar, as reposições terão que avançar até 2017, pois as aulas deste ano terminam em 21 de dezembro, devido às duas paralisações de 2015.