23°
Máx
12°
Min

Universidades Estaduais do Paraná estão entre as melhores do Brasil

(Foto: Divulgação) - Universidades Estaduais do Paraná estão entre as melhores do Brasil
(Foto: Divulgação)

As sete universidades estaduais do Paraná estão entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil, conforme o Ranking Universitário da Folha 2016 (RUF), divulgado nesta segunda-feira (19) pelo jornal Folha de São Paulo. Foram avaliadas 195 instituições do País em cinco indicadores - Pesquisa, Inovação, Internacionalização, Ensino e Mercado. O ranking tem o propósito de ajudar os estudantes na escolha do curso e da universidade, além de facilitar o acompanhamento do ensino superior brasileiro.

As Universidades Estaduais de Maringá (UEM) e Londrina (UEL) foram as instituições melhor colocadas do sistema estadual de ensino superior. A UEM está na 24ª colocação no ranking geral, com 33 cursos avaliados. Os destaques são os cursos de Agronomia, que é o 7º melhor avaliado do Brasil e o de Engenharia Química, em 10º lugar. O indicador que ficou com o melhor desempenho nos cursos avaliados foi Inovação, que teve a 18ª melhor nota entre as universidades avaliadas. 

O vice-reitor da UEM, Júlio César Damasceno, disse que a universidade vem consolidando sua posição de liderança entre as universidades brasileiras, avançando em alguns dos indicadores. No item Mercado saltou de 35ª para 29ª posição e subiu uma posição no indicador Ensino. Damasceno destaca ainda que vários cursos da UEM ficaram entre os vinte melhores do País. “A boa avaliação da UEM é um reflexo dos investimentos feitos ao longo dos anos na qualificação do ensino. Acredito que esses números tendem a ser ainda melhores à medida que os novos cursos forem se consolidando”.

A UEL ficou em 25º lugar no ranking geral com 31 cursos avaliados. Destaque para Biomedicina e Moda, os dois na 6ª posição no ranking. O melhor desempenho da instituição foi nos quesitos Inovação e Ensino, com o 20º lugar.

A Universidade Estadual de Londrina conquistou nota final de 81,59 num máximo de 100, conforme os indicadores Ensino, Pesquisa, Mercado, Inovação e Internacionalização. Para a diretora de Avaliação e Acompanhamento Institucional da Pró-Reitoria de Planejamento, professora Martha Marcondes, em todos os pontos a UEL manteve boa avaliação e continua em posição de destaque entre as universidades do Estado e do Brasil. “Nossas notas estão boas tanto individualmente como na média geral”, afirma.

Na relação das 100 melhores instituições de ensino superior foram classificadas ainda outras quatro do sistema estadual. A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) subiu algumas posições em relação ao ano anterior e ficou na 57ª colocação, com 23 cursos avaliados. A instituição teve os cursos de Agronomia e Turismo entre os melhores avaliados da universidade. O quesito de destaque da UEPG também foi Inovação, posicionando a instituição no 34º lugar entre as instituições avaliadas do Brasil. 

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), que também subiu no ranking em relação ao ano anterior, ficou no 60º lugar, com destaque para os cursos de Turismo, Serviço Social e Agronomia, que ficaram entre os 45 melhores no Brasil.

A Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) ficou na 108ª colocação no ranking geral, com 25 cursos avaliados dos 65 ofertados pela instituição. Agronomia, Serviço Social e Turismo foram os melhores cursos da Unicentro. Já a Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp) ficou na posição 170 e a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) está em 177º lugar no ranking geral.

Ranking Universitário da Folha

O Ranking Universitário da Folha é uma listagem das universidades brasileiras, de acordo com a qualidade. Para chegar ao resultado, a Folha criou uma metodologia própria, que tem como referências avaliações internacionais consolidadas, mesclando indicadores de pesquisa e de inovação e a opinião do mercado de trabalho e de pesquisadores renomados cadastrados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep-MEC).

Colaboração AENPr.