22°
Máx
17°
Min

Ação de separatistas resulta em centenas de pessoas presas no Iêmen

Forças pró-governo na cidade portuária de Aden, no sul do Iêmen, prenderam e expulsaram centenas de civis para o norte, segundo informações de autoridades do país fornecidas neste domingo.

Segundo as informações, grupos armados invadiram lojas, restaurantes e casas, prendendo mais de 2 mil pessoas que representariam uma "ameaça à segurança". Os funcionários do governo suspeitam que a ação seja obra de grupos que defendem a separação do sul do Iêmen. O país foi unificado em 1990.

Aden estava entre as primeiras cidades onde as forças do governo internacionalmente reconhecido expulsou os rebeldes xiitas, conhecidos como houthis, como parte da guerra opondo as forças do governo do Iêmen, apoiados por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita, contra os rebeldes e seus aliados.

Também neste domingo, os Emirados Árabes Unidos disseram que suas forças entregaram 20 toneladas de ajuda médica para os civis na cidade costeira de Mukalla, também no sul do Iêmen. O comunicado, divulgado na agência oficial de notícias WAM, informa que este é o primeiro avião de ajuda para os habitantes da cidade, depois que militantes da Al-Qaeda foram executados no fim do mês passado, um ano depois de terem tomado Mukalla.

As forças armadas dos Estados Unidos prestam auxílio à coalizão árabe que luta contra a Al-Qaeda na Península Arábica, como a filial do grupo no Iêmen é conhecida. Fonte: Associated Press