28°
Máx
17°
Min

Alberta, no Canadá, terá em duas semanas plano para retorno de moradores

A província de Alberta, no Canadá, terá um plano em duas semanas para levar de volta para suas casas os moradores que foram obrigados a fugir por causa dos incêndios que atingiram áreas no entorno da capital Fort McMurray, informou a ministra de Relações Municipais, Danielle Larivee.

A ministra disse que sabe como é difícil para os moradores - milhares na região de Edmonton - deixarem suas casas, mas destacou que a segurança deles é o mais importante. Segundo Larivee, as autoridades ainda precisam ter certeza de que não haverá mais perigo de incêndios e de que as instalações de abastecimento de água e gás natural, assim como um hospital local, estão operando normalmente.

Autoridades estão começando a preparar os mais de 88 mil moradores que foram deslocados para voltarem a suas comunidades, mas o risco de fogo continua grande. Larivee disse que as temperaturas deverão subir na próxima semana, acompanhadas de ventos fortes, criando mais perigo.

Chad Morrison, gestor ambiental do governo de Alberta, afirmou que 2.140 quilômetros quadrados continuam queimando. "Estamos longe do fim nesse combate, pois continuamos apagando focos de incêndio nessas comunidades", disse.

Segundo Larivee, serviços de energia e dados foram restaurados no centro de Fort McMurray e os danos aos imóveis estão sendo avaliados. A ministra afirmou que autoridades inspecionaram 520 estruturas na quarta-feira, para ajudar a definir quando os residentes poderão voltar. O governo de Alberta informou que 2.432 estruturas foram destruídas, 530 foram danificadas e 25 mil foram preservadas.

Alberta é o centro da indústria de extração de petróleo de areia betuminosa do Canadá e os efeitos do enorme incêndio sobre o setor de petróleo levou economistas a reduzirem suas projeções de crescimento da economia de todo o país neste ano.

A emergência forçou o fechamento de instalações de petróleo na semana passada, mas algumas já retomaram suas operações. Mais empresas devem reiniciar os trabalhos nos próximos dias. Fonte: Associated Press.