22°
Máx
14°
Min

Alemanha aponta 17 membros do Estado Islâmico que se disfarçaram de refugiados

O serviço de inteligência da Alemanha identificou 17 membros do Estado Islâmico que entraram no país disfarçados de refugiados. De acordo com o chefe do Escritório Federal para a Proteção da Constituição alemão, Hans-Georg Maassen, a maioria deles está morta ou presa.

"A maior ameaça na Alemanha é o terrorismo islâmico", afirmou Maassen, que não descartou a possibilidade de que um ataque similar ao ocorrido na Turquia esta semana aconteça em seu país.

Segundo Maassen, enviar soldados para a Alemanha sob disfarce de refugiados não é a maneira mais prática do Estado Islâmico de arquitetar um ataque na Europa. "Mais do que tudo, é para mostrar poder. É um sinal de força política", disse.

Maassen também afirmou que para rastrear quem está escondido em meio aos refugiados é importante brecar os terroristas "de casa", especialmente jovens que se tornaram radicais por meio de seitas extremistas do Islã.

Desde o ano passado, a Alemanha já recebeu mais de 1,2 milhão de imigrantes, sendo que muitos deles vieram da Turquia sem documentos e sem checagem completa de antecedentes. No mês passado, a polícia alemã prendeu três membros de um braço terrorista que planejavam um ataque a Dusseldorf. Dois deles viviam em um dos centros de refugiados do país. Fonte: Dow Jones Newswires.