27°
Máx
13°
Min

Alemanha aprova plano orçamentário para 2017, com gastos maiores com imigração

O gabinete da Alemanha aprovou nesta quarta-feira o plano orçamentário do governo para 2017, que busca manter o orçamento equilibrado no próximo ano, apesar do gasto extra de quase 10 bilhões de euros (US$ 11,2 bilhões) com custos relacionados à imigração.

O governo da chanceler Angela Merkel advertiu, porém, que para manter seu orçamento equilibrado em 2018 o governo terá de cortar 6,7 bilhões de euros em outras áreas, diante do fluxo recorde de imigrantes no país.

No ano passado, chegaram cerca de 1 milhão de imigrantes à Alemanha. Isso deve elevar os custos para moradia, bem como em saúde e educação, o que pressiona as finanças públicas. O governo planeja gastar 325,5 bilhões de euros no próximo ano, um aumento de 2,7% ante a meta do ano anterior, de 316,9 bilhões de euros, que contabilizou 8 bilhões de euros em custos relacionados à imigração.

O orçamento também mostra que o custo com gastos sociais aumenta no país. O documento prevê que 55,8% dos gastos gerais em 2017 fiquem com bem-estar social, incluindo pensões e benefícios para desempregados. Essa fatia aumentará para 57,3% do total em 2020.

Os gastos gerais subirão para 326,3 bilhões de euros em 2018, devem atingir 342,1 bilhões em 2019 e chegar a 347,8 bilhões em 2020, em grande medida devido a custos relacionados à imigração. O governo também aumentará os gastos em segurança, moradia social e assistência a crianças, além de pensões. Fonte: Dow Jones Newswires.