22°
Máx
17°
Min

Anarquistas entram em confronto com a polícia na fronteira entre Itália e Áustria

Milão, 07 (AE) - Dezenas de anarquistas encapuzados entraram em confronto neste sábado com a polícia, que os impedia de se aproximar da fronteira da Itália com a Áustria durante protesto contra os planos de reforçar o controle para barrar a passagem de imigrantes.

Policiais se posicionaram a 200 metros da fronteira entre os dois países e reagiram com bombas de gás lacrimogêneo depois que um grupo de 50 a 80 anarquistas com as cabeças cobertas por capacetes e máscaras de gás atiraram tijolos e rojões contra o bloqueio policial.

De acordo com a agência de notícias ANSA, 20 manifestantes foram detidos e quatro policiais ficaram feridos. Centenas de policiais austríacos ficaram a postos do outro lado da fronteira, enquanto helicópteros sobrevoavam a área.

Na manhã deste sábado, o ministro de Interior da Áustria, Wolfgang Sobotka, afirmou que os controles não seriam rigorosos contanto que a Itália registre todos os imigrantes em passagem e impeça um grande número deles de cruzar a fronteira.

A Áustria voltou atrás em relação aos planos de construir um muro na Passagem de Brenner, um importante trecho para turistas que transitam pela Europa. Cerca de 2 milhões de veículos passam pelo local a cada ano.

O ministro de Interior da Itália, Angelino Alfano, recebeu bem as garantias de Sobotka. Alfano visitava Ventimiglia, perto da fronteira com a França, onde ele disse que um centro de imigrantes havia sido fechado para desencorajar novas chegadas.

"Os imigrantes precisam se resignar ao fato de que eles não podem entrar na França por Ventmiglia, porque não queremos alimentar falsas expectativas e porque atravessar a fronteira italiana em direção a outros países europeus pode se tornar pretexto para construção de muros", explicou Alfano em coletiva de imprensa. Fonte: Associated Press.