22°
Máx
17°
Min

Ao menos 14 pessoas morrem em ataque do al-Shabaab em hotel na Somália

Ao menos 14 pessoas morreram neste sábado quando homens armados do grupo extremista islâmico al-Shabaab invadiram um hotel na capital da Somália, Mogadiscio, e fizeram alguns hóspedes de reféns, após forças de segurança invadirem depois de mais de quatro horas de negociações, afirmaram autoridades de polícia

"Nós finalmente terminamos o cerco. Os últimos militantes restantes foram mortos no piso superior," disse o capitão de polícia Mohamed Hussein depois que as forças de segurança perseguiram os homens armados que tinham recuado para os andares superiores do hotel Nasa-Hablod, criado postos de vigia em cima do telhado e lançando granadas. A polícia disse que pelo menos quatro homens armados estavam envolvidos no ataque.

"Temos até agora confirmada a morte de 14 pessoas. Alguns deles morreram nos hospitais", disse o capitão. Entre as pessoas que foram mortas, estão mulheres que estavam vendendo khat, uma folha estimulante popular entre os homens somalis, fora do hotel, disse ele.

Hussein disse que as forças de segurança mataram dois dos atiradores. A polícia e os trabalhadores médicos disseram que outras nove pessoas ficaram feridas no ataque. As forças de segurança resgataram a maioria dos reféns, mas não ficou claro se algum dos reféns havia morrido.

Segundo a polícia, o ataque começou quando um suicida detonou um veículo carregado de explosivos na entrada do hotel, arrancando seu portão. Homens armados abriram caminho para dentro e uma testemunha disse que eles começaram a atirar aleatoriamente contra os hóspedes do hotel.

Com base na Somália, o al-Shabaab, que é ligado com a Al-Qaeda, tem travado uma insurgência mortal em grandes partes da Somália e, muitas vezes, emprega ataques suicidas com carros-bomba para penetrar alvos fortemente fortificados em Mogadiscio e em outros lugares.

O último ataque ocorreu durante o mês sagrado muçulmano do Ramadã, durante o qual extremistas frequentemente intensificam ataques neste país. Fonte: Dow Jones Newswires.