21°
Máx
17°
Min

Ao menos 72 pessoas morreram em ataque no Paquistão e mais de 300 foram feridas

(Foto: JDC SHIKARPUR) - Ao menos 72 pessoas morreram em ataque no Paquistão e mais de 300 foram feridas
(Foto: JDC SHIKARPUR)

Ao menos 72 pessoas - incluindo 17 crianças - foram mortas no atentado suicida em um parque na cidade de Lahore, capital da província de Punjab, no Paquistão no domingo. O ataque, que deixou ao menos 300 feridos, foi reivindicado pela facção Jamaat-ul-Ahrar - uma facção paquistanesa dissidente do grupo Taleban - que tinha como objetivo atingir cristãos que celebravam a Páscoa.

A cidade de Lahore, que está localizada na parte oriental do país, possui uma minoria cristã considerável. Terroristas bombardearam duas igrejas na cidade no ano passado, matando 12 pessoas.

A polícia disse que a explosão de domingo foi perto de uma área de recreação para crianças. A maioria das vítimas foi crianças e mulheres.

Nesta segunda-feira, houve um apelo em toda a cidade por doações de sangue em Lahore, enquanto os médicos tentavam tratar do grande fluxo de feridos.

O parque que foi atacado tem sido um dos locais favoritos dos cristãos para as comemorações durante a Páscoa, disse Cecil Shane Chaudhry, diretor-executivo da Comissão Nacional de Justiça e Paz, uma organização que luta pelos direitos humanos das minorias no Paquistão.

"É trágico para a comunidade cristã, sim, mas para a nação também. Isso tornou-se uma situação tão vulnerável que, agora, a pergunta que fica é: qual será o próximo alvo?"", disse Chaudhry.

O Taleban paquistanês, que têm lutado contra as autoridades por anos, dizem que querem derrubar o governo do país de maioria muçulmana e impor a lei islâmica estrita. O grupo está alinhado com a Al-Qaeda, um rival do Estado Islâmico, a organização terrorista por trás dos ataques recentes na Europa.

Os ataques de domingo representam um revés significativo para as forças de segurança do Paquistão, que têm vindo a realizar uma campanha intensificada contra o Taleban paquistanês e outros grupos jihadistas ao longo dos últimos dois anos.

Os EUA "condenam veementemente o ataque terrorista terrível em Lahore", disse um porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, acrescentando que os EUA continuariam a trabalhar com os seus parceiros no Paquistão "para erradicar o flagelo do terrorismo".

O Paquistão tem lutado contra a insurgência paquistanesa liderada pelo Taleban desde 2007. Em junho de 2014, os militares lançaram uma operação contínua contra bases do grupo nas áreas tribais do país, que fazem fronteira com o Afeganistão. Fonte: Dow Jones Newswires.