21°
Máx
17°
Min

Apesar de pequenas violações de rebeldes, cessar-fogo na Síria continua

O cessar-fogo na Síria parece continuar nesta terça-feira, apesar de violações esporádicas e menores que a Rússia têm acusado de terem sido realizadas por rebeldes sírios. Ainda assim, cidadãos sírios puderam ter sua primeira noite de tranquilidade em meses.

O acordo de paz, realizado pelo secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e da Rússia, Sergey Lavrov, na semana passada, entrou oficialmente em vigor às 19h no horário local (13h em Brasília) na segunda-feira, com o intuito de levar ajuda humanitária aos civis. O exército sírio disse que iria respeitar o cessar-fogo até a meia-noite de domingo, mantendo o seu direito de se defender contra qualquer violação.

Por outro lado, grupos maiores de rebeldes têm violado o acordo, como militantes ligados à Al-Qaeda. O grupo Frente Nusra, também ligado à Al-Qaeda, denunciou as violações.

O acordo marca a segunda tentativa neste ano para tentar reduzir a violência da guerra que entrou em seu quinto ano e já matou mais de 300 mil pessoas e deslocou 11 milhões de cidadãos para fora do país.

A primeira semana de trégua será crucial. Durante esse tempo, as forças do presidente sírio, Bashar Assad, e os rebeldes devem parar de atacar. No entanto, as forças de Assad podem continuar com os ataques aéreos contra o grupo Estado Islâmico e militantes ligados à Al-Qaeda.

Se a calma continuar por sete dias, os militares norte-americanos e russos, em seguida, irão

criar um novo centro para coordenar ataques contra o Estado Islâmico e a Frente Nusra.

A agência de notícias estatal da Turquia, Anadolu, afirmou que 20 caminhões da Organização das Nações Unidas (ONU) deixaram a Turquia para entregar ajuda humanitária em Alepo, uma das cidades mais atingidas pelos conflitos. Segundo a agência, um total de 40 caminhões estão aguardando para atravessar a fronteira no fim do dia. Fonte: Associated Press.