26°
Máx
19°
Min

Após intensos protestos de mulheres, Polônia rejeita proibição total do aborto

O Parlamento da Polônia juntamente com o partido de extrema-direita da Polônia votaram em uma tumultuada sessão para rejeitar uma proposta de proibir totalmente o aborto, após uma grande manifestação de mulheres na última segunda-feira.

A decisão rejeita uma lei que adicionaria ainda mais limites para o que já é uma das leis de aborto mais restritivas da Europa.

No entanto, a proposta ainda deve ir para votação na Câmara Baixa do Parlamento na quinta-feira. Os legisladores então votarão sobre a possibilidade de rejeitar completamente ou devolvê-la para uma possível consideração.

Uma iniciativa popular busca a proibição total do aborto na Polônia. A iniciativa inclui penas de prisão para as mulheres que interromperem a gravidez voluntariamente.

Na última segunda-feira, milhares de mulheres foram às ruas nas principais cidades da Polônia para manifestar contra a essas novas medidas.

A legislação atual, que está em vigor dede 1993, é considerada uma das mais restritivas da Europa e só permite a interrupção da gravidez em caso de estupro ou incesto, quando representa um risco para a saúde da mãe e quando o feto apresenta más-formações graves. Fonte: Associated Press