28°
Máx
17°
Min

Áreas do Haiti afetadas por furacão recebem ajuda

Áreas do Haiti afetadas por furacão recebem ajuda

Comboios de ajuda estão chegando da capital ao sudoeste do Haiti, por meio de uma pequena pista de pouso, depois de algumas estradas terem sido prejudicadas pelo Furacão Matthew. Uma embarcação com comida e água está ancorada no mar.

A resposta internacional ao desastre está a caminho, enquanto as autoridades tentam mensurar o número de mortos e as consequências da destruição. No entanto, algumas limitações prejudicam a ajuda às vítimas, como a dificuldade de locomoção para chegar a muitos dos vilarejos atingidos. As pessoas que perderam tudo se mostram cada vez mais desesperadas.

O Haiti deu início a um período de luto nacional oficial de três dias neste domingo, sob um decreto emitido pelo presidente Jocelerme Privert.

O número exato de mortos permanece incerto. Guillaume Silvera, um alto funcionário da Agência de Proteção Civil no Departamento Grande Enseada, disse que haviam sido confirmadas 522 mortes, excluindo vítimas de comunidades distantes, onde autoridades ainda não conseguiram chegar, em razão do colapso de estradas e pontes. "Acreditamos que os números vão aumentar", disse Silvera.

A sede da Proteção Civil em Porto Príncipe, por sua vez, tinha no sábado uma contagem oficial para todo o país de 336 mortos, incluindO 191 mortes em Grande Enseada.

Autoridades do governo estimam que ao menos 350.000 pessoas precisam de assistência e relataram preocupação com o aumento dos casos de cólera, após as inundações desencadeadas pelo Furacão Matthew. Um surto de cólera em curso já matou cerca de 10.000 pessoas e levou mais de 800.000 a adoecerem desde 2010.