27°
Máx
13°
Min

Argentina reforça segurança após ataques na Bélgica, antes da visita de Obama

O governo argentino reforçou nesta terça-feira medidas de segurança, após os atentados terroristas em Bruxelas e ante a iminente chegada a Buenos Aires do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

O diretor do Sistema Federal de Meios Públicos, Hernán Lombardi, divulgou a informação após participar de uma reunião do gabinete de ministros na sede do governo. O encontro foi liderado pelo presidente Mauricio Macri.

Lombardi disse após a reunião que a ministra de Segurança, Patricia Bullrich, informou quais medidas de segurança estavam sendo tomadas. Segundo a ministra, foi elevado o alerta para todas as forças de segurança argentinas.

Obama chegará na madrugada de quarta-feira ao Aeroporto Internacional, na região metropolitana da capital argentina, oriundo de Cuba, onde realiza visita oficial. No primeiro dia de sua estadia, o presidente norte-americano se encontra com Macri na sede do governo e ambos concederão uma entrevista coletiva.

Questionada sobre a visita de Obama na quarta-feira e na quinta-feira, a ministra das Relações Exteriores argentina, Susana Malcorra, disse à imprensa que o governo está "bem preparado", não somente em relação à agenda, "mas também na logística". "Estamos preparados para uma visita bem-sucedida", afirmou ela.

Obama deve viajar à cidade de Bariloche, no sul argentino, na quinta-feira, e na noite do mesmo dia deve retornar a seu país. Fonte: Associated Press.