21°
Máx
17°
Min

Ataques aéreos contra Estado Islâmico na Líbia deixam 40 mortos, diz autoridade

Ataques aéreos de autoria ainda não confirmada atingiram uma cidade a oeste da capital da Líbia nesta sexta-feira, matando pelo menos 40 membros de um afiliado do Estado Islâmico no país, afirmou uma autoridade líbia. Não estava ainda claro quem realizou o ataque, mas a fonte disse que a ação foi muito precisa para ter sido executada pela frota militar da própria Líbia. De acordo com o jornal The New York Times, que cita como fonte uma autoridade ocidental não identificada, os EUA realizaram a ação.

"O ataque foi muito preciso, atingiu apenas um prédio e todo o entorno não foi danificado", afirmou o funcionário líbio. O ataque teve como alvo um prédio residencial nas proximidades de Sabratah, cidade 80 quilômetros a oeste de Trípoli, que se tornou um foco de militantes estrangeiros que atuam em braços locais do Estado Islâmico, afirmou a autoridade.

A maioria dos mortos era de cidadãos tunisianos, disse a fonte. Segundo ele, não havia líbios entre os mortos.

O Estado Islâmico surgiu na Líbia em 2015, aproveitando-se do vácuo de segurança gerado por rivalidades políticas que dividiram a nação em guerra entre dois governos rivais. O grupo extremista sunita tem reforçado seu controle sobre a cidade de Sirte, a terra natal do falecido ditador líbio Muamar Kadafi. A área é a única que o Estado Islâmico controla fora da Síria e do Iraque.

O Estado Islâmico está sob pressão da coalizão aérea liderada pelos EUA no Iraque e na Síria. Autoridades ocidentais e líbias dizem que o grupo extremista agora mobiliza agentes, recrutas estrangeiros e recursos para Sirte.

Em novembro, os EUA afirmaram que realizaram um ataque aéreo perto da cidade de Derna, no leste líbio, que matou uma graduada liderança do Estado Islâmico do Iraque, Abu Nabil Al Anbari, no primeiro episódio de ataque norte-americano contra o grupo fora de Iraque e Síria. Fonte: Dow Jones Newswires.