27°
Máx
13°
Min

Ataques aéreos na capital do Estado Islâmico deixam 18 mortos, dizem ativistas

Ataques aéreos conduzidos pelas forças do presidente Bashar Assad e pela aviação russa atingiram a capital de fato do grupo extremista Estado Islâmico na Síria, Raqqa, causando a morte de ao menos 18 civis mortos, disseram grupos de ativistas.

Paralelamente, Assad nomeou um novo primeiro-ministro para formar o governo após as eleições parlamentares de abril. A votação, feita apenas em áreas controladas pelo presidente, foi descartada por grupos de oposição e boa parte da comunidade internacional como um "faz de conta".

Os ataques aconteceram no final da terça-feira, após forças de Assad registrarem reveses contra o Estado Islâmico no norte. Ativistas de do grupo conhecido como "Raqqa vem sendo aniquilada silenciosamente", disseram que a ofensiva deixou outros 28 feridos.

Já o Observatório Sírios de Direitos Humanos, um grupo baseado no Reino Unido, afirmou que 25 pessoas foram mortas, incluindo seis crianças.

Ambos os grupos afirmam que os ataques foram conduzidos por forças russas e sírias. Para eles, esses governos estão autorizando esse tipo de ataque em meio a uma frustração com o mau resultado da ofensiva realizada na província desde o início de junho. Fonte: Associated Press.