22°
Máx
17°
Min

Ativistas culpam Rússia por bombardeio a hospital que matou 27 na Síria

Equipes de resgate trabalham para retirar mortos e feridos dos escombros do hospital bombardeado hoje em Alepo, na Síria. O Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou que o ataque deixou ao menos 27 mortos, incluindo três médicos.

Dois grupos de posição ao governo - a Rede Revolucionária Síria e os Comitês de Coordenação Locais - culpam a Rússia. Não houve até o momento comentários de Moscou.

"Nas últimas 48 horas, tivemos uma média de um sírio morto a cada 25 minutos", disse ontem o enviado especial das Nações Unidas à Síria, Staffan de Mistura. "Um sírio é ferido a cada 13 minutos", complementou.

O grupo Médicos sem Fronteiras disse pelo Twitter que ao menos três médicos morreram no bombardeio ao hospital, incluindo o único pediatra que ainda trabalhava na região. Fonte: Dow Jones Newswires.