27°
Máx
13°
Min

Autoridades estão otimistas com combate ao fogo em floresta no Canadá

Autoridades disseram neste domingo que o combate contra um grande incêndio florestal chegou a um ponto de virada, com a esperança de apagar o fogo que devastou areias betuminosas na cidade de Fort McMurray, no Canadá. A esperança decorre da queda de temperatura e de chuvas finas que ocorrem na região. Enquanto isso, uma evacuação maciça de moradores desabrigados pela chama chegou ao fim.

Chad Morrison, que faz parte do Corpo de Bombeiros de Alberta, disse em entrevista coletiva que está "muito feliz" e classificou como excelente o clima para combate a incêndios. "Nós podemos realmente chegar lá e obter uma alça sobre este fogo, e assim começar um combate efetivo para apagá-lo definitivamente", disse Morrison.

Com temperaturas mais baixas esperadas para os próximos três ou quatro dias, ele disse que os bombeiros devem ser capazes de combater os pontos mais quentes. E isso vai permitir uma maior proteção da cidade de Fort McMurray, já devastada pelo fogo. "Eu me sinto muito estimulado e feliz porque nós estamos fazendo um grande progresso".

A governadora de Alberta, Rachel Notley, disse o fogo avançou muito mais lentamente do que se temia, e agora atinge cerca de 161 mil hectares. Ela informou que o incêndio é um pouco menor do que se esperava no sábado, quando a expectativa era de que o fogo pudesse dobrar de tamanho. Ela acrescentou que a cidade é segura para socorristas e afirmou que vai visitar a cidade amanhã para avaliar os danos.

Funcionários também completaram o transporte de 25.000 residentes de campos de trabalho ao norte da cidade. Policiais e militares supervisionaram uma procissão de milhares de veículos na sexta-feira e no sábado, e uma ponte aérea montada pelas autoridades transportou milhares de desalojados que estavam em áreas petrolíferas.

O fogo não deixou mortos ou feridos. Notley, no entanto, mencionou dois desalojados que morreram em um acidente de trânsito durante a evacuação. Emily Ryan, de 15 anos, e o sobrinho de sua madrasta, Aaron Hodgson, morreram no acidente.

Mais de 80.000 pessoas deixaram Fort McMurray, no coração de areias betuminosas no Canadá, onde o fogo atingiu cerca de 1.600 casas e outros edifícios. O sistema de gás foi desligado, a rede de energia está danificada e a água não é potável. Autoridades disseram que não há prazo para que os moradores voltem á cidade, mas o governo de Alberta deve fazer um planejamento preliminar nesta segunda-feira. Fonte: Associated Press