23°
Máx
12°
Min

Autoridades no Canadá esperam concluir evacuação até o fim do dia

(Foto: Saskatchewan Rodovia Hotline) - Autoridades no Canadá esperam concluir evacuação até o fim do dia
(Foto: Saskatchewan Rodovia Hotline)

Lac La Biche, 07 (AE) - Autoridades canadenses esperam concluir neste sábado a evacuação em massa dos campos de trabalho próximos à cidade de Fort McMurray - importante local para produção de petróleo em areias betuminosas no Estado de Alberta -, temendo que o incêndio florestal que atinge a região desde o dia 1º de maio possa dobrar de tamanho e chegar a um grande campo de exploração ou mesmo à província vizinha de Saskatchewan.

"O fogo pode dobrar de tamanho nas áreas florestais hoje. E pode também chegar à fronteira com Saskatchewan. De forma alguma esse incêndio está sob controle", afirmou a primeira-ministra de Alberta, Rachel Notley.

De acordo com o gerente de prevenção de incêndios de Alberta, Chad Morrison, o fogo já cobre mais de 156 mil hectares (385.476 acres) da província e pode chegar a 200 mil a 300 mil hectares até o fim do dia por causa das altas temperaturas, das condições de seca e dos ventos fortes. A área compreende as áreas já queimadas e as que ainda estão em chamas.

Milhares de moradores já foram deslocados da região e os trabalhos continuam neste sábado. O cenário é de destruição, mas ainda não foram reportados mortos ou feridos. Segundo Notley, cerca de 12 mil pessoas foram transportadas de helicóptero nos últimos dois dias e outras 7 mil estão sendo movidas em comboios escolados pela polícia.

A primeira-ministra de Alberta acrescentou que a meta é concluir as operações de evacuação dos campos de trabalho ao norte de Fort McMurray até o fim do sábado.

Os comentários dela surgem após autoridades terem informado que o incêndio pode chegar às instalações de extração de petróleo em areais betuminosas da Suncor, cerca de 25 quilômetros ao norte de Fort McMurray.

"Sobre a instalação, deve-se enfatizar que é altamente resistente a incêndios florestais, como vimos no passado", disse Notley, lembrando que a região já foi ameaçada anteriormente por enormes incêndios. Fonte: Associated Press.