27°
Máx
13°
Min

Bélgica busca apoio dos EUA em investigação de ataques

Autoridades da Bélgica buscam avançar em sua investigação dos ataques terroristas da semana passada em Bruxelas e pediram o auxílio dos Estados Unidos no caso. Um dia antes, o único suspeito foi liberado, após ter sido acusado de envolvimento direto nos ataques.

A polícia quer ainda identificar um terceiro terrorista, que aparece em imagens de segurança tomadas momentos antes dos ataques em Bruxelas, que mataram pelo menos 35 pessoas. Autoridades buscam pelo menos três suspeitos de envolvimento nos ataques, segundo fontes ligadas ao assunto. Mas não está ainda claro o nível de envolvimento dos suspeitos ou sua conexão exata com o plano.

Na segunda-feira, a Bélgica libertou um homem, Fayçal Cheffou, que havia sido acusado de ligação com os ataques terroristas. Investigadores suspeitavam que Cheffou era o terceiro responsável pelo ataque no aeroporto. O advogado dele, porém, disse à promotoria que o cliente estava em casa no momento do ataque e uma investigação do telefone do suspeito teria ajudado a verificar o álibi.

As fontes disseram que o FBI enviou mais agentes a Bruxelas, para ajudar no caso. O FBI já começou sua própria investigação, porque havia norte-americanos entre os mortos. Nos últimos dias houve um reforço nas investigações, pois a Bélgica começou a compartilhar mais informações, segundo funcionários norte-americanos.

Autoridades disseram que o número de mortos ainda pode aumentar, diante do fato de que vários dos feridos nos ataques estão em estado grave. Fonte: Dow Jones Newswires.