26°
Máx
19°
Min

Bélgica promete reduzir déficit estrutural em 2016

Bruxelas, 09 (AE) - A Bélgica equilibrará o seu orçamento em 2018, em linha com os requisitos da União Europeia (UE), informou o primeiro-ministro belga, Charles Michel, ao anunciar a revisão orçamentária deste ano.

O governo passou boa parte da última semana os ajustes ao plano de gastos deste ano, a fim de reduzir o déficit estrutural em 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB), ou 2,25 bilhões de euros (US$ 2,57 bilhões), ante 2015. Anteriormente, o orçamento previa um corte de apenas 0,3% do PIB.

O déficit estrutural remove os efeitos do ciclo econômico sobre o orçamento e, de acordo com o governo, economias serão feitas em asilo, pensões e outros benefícios. "Não foi fácil", revelou o primeiro-ministro belga.

As economias adicionais a serem feitas neste ano permitirão que o país siga no caminho certo para equilibrar o orçamento em 2018, exigência feita pela Comissão Europeia e pelo próprio programa de governo. A meta foi colocada em dúvida após ter sido questionada por Bart De Wever, que é líder do maior partido no governo de coalizão, a legenda flamenga nacionalista de extrema-direita N-VA.

O governo belga decidiu preservar 400 milhões de euros em gastos adicionais com segurança, anunciados após os ataques terroristas de 13 de novembro, em Paris. O ministro de Interior, Jan Jambon, considerou importante que 100 milhões de euros dos 400 milhões de euros que ainda não haviam sido alocados sejam preservados, dado o agravamento da situação de segurança depois dos atentados em Bruxelas no mês passado.

"Estamos mantendo uma reserva para gastos imprevisíveis", comentou Jambon. A Bélgica também deve alocar gastos adicionais para segurança nos próximos anos, acrescentou Michel, sem entrar em detalhes. O aumento de 400 milhões de euros inicialmente foi apresentado como uma medida isolada. Fonte: Associated Press.