22°
Máx
17°
Min

Biden ameaça tirar apoio a curdos e pede paciência da Turquia com caso de Gulen

O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, pediu para que as forças curdas da Síria voltassem para o outro lado do rio Eufrates, dizendo-lhes que caso contrário eles perderiam apoio dos EUA. Além disso, ele exortou as autoridades turcas, pedindo para que tenham paciência com o sistema jurídico dos EUA, enquanto a Turquia busca pelo retorno do clérigo acusado de estar por trás da tentativa de golpe.

Falando em uma coletiva de imprensa em Ancara, capital da Turquia, nesta quarta-feira, Biden disse que as forças curdas "devem se mover para o outro lado do rio Eufrates".

Biden expressou indiretamente apoio à ação conjunta das forças turcas com as norte-americanas nos ataques contra os militantes do Estado Islâmico na cidade de Jarabulus nesta quarta-feira.

De acordo com a agência estatal de notícias turcas, a Anadolu, as forças de oposição da Síria, apoiadas pela Turquia, chegaram na entrada da cidade de Jarabulus, que é a última rota de abastecimento do Estado Islâmico.

Sobre o clérigo Fethullah Gulen, que está exilado nos EUA, Biden disse que o processo de extradição levaria tempo, mas reafirmou o compromisso de Washington em apurar as acusações da Turquia. Gulen negou qualquer envolvimento na tentativa de golpe no dia 15 de julho, que matou mais de 270 pessoas.

Ele também alertou que o presidente dos EUA, Barack Obama, não iria intervir no processo de extradição. O pedido formal de extradição por seu suposto envolvimento no golpe será

apresentado na próxima semana, disse o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdag. Fonte: Associated Press.