22°
Máx
16°
Min

Britânica é morta a facadas na Austrália por suposto extremista francês

Um homem francês gritando a frase árabe "Allahu akbar" ("Alá é maior") esfaqueou e matou uma mulher britânica e feriu dois homens em um ataque em um albergue no nordeste da Austrália, informou a polícia nesta quarta-feira.

O suspeito, de 29 anos, não tinha nenhuma ligação conhecida com o grupo Estado Islâmico e parecia ter agido sozinho, disse a polícia de Queensland. A polícia estava tentando determinar se o homem havia sido motivado pelo extremismo, ou qualquer outra coisa.

"Embora estas informações sejam obtidas durante o inquérito, não estamos evitando eventuais motivações, nesta fase inicial, sejam eles políticos ou criminal", disse um policial. "Os investigadores também irão analisar se fatores de saúde mental ou abuso de drogas estão envolvidos neste incidente", acrescentou.

O ataque ocorreu na noite de terça em um albergue na cidade de Home Hill, ao sul de Townsville no norte de Queensland. Uma mulher britânica de 21 anos foi encontrada morta no local e um homem britânico de 30 anos foi hospitalizado em estado crítico. Um outro homem ferido foi tratado e liberado. Um cachorro também foi fatalmente ferido no ataque.

O homem, de nacionalidade francesa e que visitava a Austrália, gritou "Allahu akbar" - a frase árabe que significa "Alá é maior" - tanto durante o ataque, quanto ao ser preso pela polícia, disse Gollschewski. Ele ainda não foi acusado, mas a polícia não estava procurando por quaisquer outros suspeitos relacionados com o incidente.

Por enquanto, a polícia estava tratando o ataque como um homicídio, ao invés de um incidente relacionado com o terrorismo, disse a polícia. Fonte: Dow Jones Newswires.