28°
Máx
17°
Min

Cessar-fogo mediado entre Rússia e EUA entra em vigor na Síria

Um cessar-fogo mediado pela Rússia e os Estados Unidos entrou em vigor em toda Síria na noite desta sexta-feira (manhã de sábado, no horário local), marcando o maior esforço internacional para reduzir a violência no conflito devastador do país, mas o grupo Estado Islâmico e a filiada da Al-Qaeda, Frente Nusra, foram excluídos do acordo.

O cessar-fogo tem como objetivo a retomada das negociações em Genebra entre representantes do governo sírio e a oposição para uma transição política. O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU), Staffan de Mistura, anunciou que as negociações de paz seriam retomadas em 7 de março, caso o fim das hostilidades seja realizado com sucesso.

Caso aconteça, seria a primeira vez que negociações trariam alguma interrupção na guerra civil síria, que já dura cinco anos. Mas o sucesso do acordo requer a aderência de várias facções armadas, e a trégua é frágil, já que permite a luta contra o Estado Islâmico e a Frente Nusra, que poderia facilmente reacender a guerra.

O governo sírio e a oposição, incluindo cerca de 100 grupos de rebeldes, disseram que vão respeitar o cessar-fogo apesar do ceticismo sobre as chances de sucesso.

Menos de uma hora antes do início da trégua, os 15 membros do Conselho de Segurança endossaram unanimemente o acordo.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que os EUA não esperavam ser capazes de julgar o sucesso ou o fracasso do cessar-fogo dentro dos primeiros dias ou semanas.

Ainda nesta sexta-feira, horas antes de o cessar-fogo entrar em vigor, avições lançaram ataques aéreos contra posições de rebeldes nos subúrbios da capital síria e nas proximidades de Alepo.

De acordo com o Observatório Sírio para Direitos Humanos, com sede no Reino Unido, acredita-se que os ataques tenham sido conduzidos por russos. O kremlin não comentou os últimos acontecimentos e negou que forças russas tenham bombardeado posições civis no leste de Damasco no dia anterior.

O subúrbio de Douma, controlado por rebeldes, foi atingido 40 vezes nesta sexta-feira, segundo o observatório. Pelo menos oito pessoas morreram, incluindo três mulheres e quatro crianças. Fonte: Associated Press.