24°
Máx
17°
Min

Cessar-fogo traz relativa paz à Síria, porém há violações à trégua

Beirute, AE - Um cessar-fogo levou uma relativa paz a partes da Síria pela primeira vez em anos neste sábado, oferecendo aos civis um raro período sem ataques dos governos da Rússia ou da própria Síria, apesar de algumas violações limitadas no acordo decidido por Washington e Moscou.

Os confrontos continuavam contra membros do Estado Islâmico, que lançou uma ofensiva surpresa em uma área do norte do país e realizou um ataque suicida no centro sírio. O grupo extremista, junto com o braço da Al-Qaeda na Síria, a Frente Nusra, não são parte do cessar-fogo, que começou a valer a zero hora deste sábado (hora local).

A trégua é a tentativa internacional mais ambiciosa até agora para reduzir a violência no devastador conflito, que já matou mais de 250 mil pessoas, feriu um milhão e gerou uma das maiores ondas de refugiados desde a Segunda Guerra.

Houve numerosas violações ao cessar-fogo no sábado, mas o nível de violência foi marcadamente mais baixo pelo país. No sul da Síria, a situação estava "calma" neste sábado, segundo o ativista de oposição Ahmad al-Masalmeh, que vive na cidade de Daara, no sul do país. A tranquilidade prevalecia em grande parte da província de Homs, no centro sírio, segundo Mohammed al-Sibai.

A agência estatal síria, Sana, disse que militantes fizeram vários disparos em áreas residenciais da capital, Damasco, na primeira violação ao cessar-fogo, por volta do meio-dia do sábado. A Sana disse que o ataque foi de "grupos terroristas" que estariam em Jobar e Douma, dois subúrbios da capital dominados pela oposição. Posteriormente, a agência informou que uma pessoa foi morta e outra ficou ferida por um disparo de um atirador nas proximidades do bairro Sheikh Maksoud, na cidade de Alepo.

Os grupos rebeldes disseram que houve inúmeras violações cometidas pelas forças do governo pelo país, que poderiam ameaçar o acordo.

O enviado da Organização das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura, disse que alguns incidentes eram esperados, mas que a situação após a primeira noite e neste primeiro dia de trégua era "bastante tranquilizadora".

O Estado Islâmico lançou dois ataques suicidas perto da cidade de Salamiyeh, no centro do país, um contra um posto de controle do Exército, que deixou dois mortos e quatro feridos, e um segundo com um carro-bomba, destruído por tropas sírias antes de chegar a um posto militar, segundo a TV estatal. Uma agência de notícias ligada ao grupo extremista, a Aamaq, disse que o Estado Islâmico reivindicava a autoria dos ataques. A agência disse também que militantes do grupo lançaram um ataque surpresa contra várias áreas da província de Raqqa, onde fica a cidade de Tal Abyad, sem dar detalhes.

O Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, um grupo oposicionista que monitora o conflito, disse que pelo menos 70 militantes e 20 combatentes curdos foram mortos nos confrontos. Os números não podiam ser verificados de maneira independente. Fonte: Associated Press.