23°
Máx
12°
Min

China suspende comunicações com Taiwan após presidente não endossar acordo

A China suspendeu neste sábado as comunicações com Taiwan pelo fato de a presidente Tsai Ing-Wen ter se recusado a endossar o princípio de "uma só China".

Em um comunicado publicado no site do Escritório Chinês de Assuntos de Taiwan, o porta-voz, An Fengshan, disse que o "mecanismo de comunicação bilateral foi suspenso". A China continental, governada pelo Partido Comunista, mantinha comunicações oficiais com Taiwan desde 2014.

As relações entre as duas regiões ficaram tensas desde que a presidente Tsai Ing-Wen foi eleita em janeiro. A situação piorou após sua posse, no dia 20 de maio, que deu fim ao governo de oito anos do partido Kuomintang (KMT), que mantinha uma política de aproximação com o continente.

Taiwan, cujo nome oficial é República da China, vive separado de fato da autoridade de Pequim desde o fim da guerra civil em 1949, mas nunca declarou de maneira oficial a independência. Pequim, no entanto, considera a ilha como parte se deu território e aguarda uma reunificação.

Desde a vitória da presidente, o governo chinês tem mostrado desconfiança, uma vez que seu partido, o Partido Democrático Progressista (PDP), possui posições independentistas.

Em seu discurso, Tsai disse que deseja manter relações pacíficas com a China, mas não mencionou em nenhum momento o consenso nem o conceito de "uma só China". Pequim não gostou o fato de a presidente não ter reconhecido o "consenso de 1992", um acordo entre autoridades chinesas e o KMT que afirma que existe apenas "uma China", mas que permite a cada parte sua própria interpretação. Fonte: Associated Press