27°
Máx
13°
Min

Comboio com ajuda humanitária é atacado na Síria, diz ONU

Pelo menos um dos dois comboios de ajuda humanitária internacional que levavam ajuda aos sírios foi atingido por um ataque aéreo nesta segunda-feira, afirmou uma autoridade da Organização das Nações Unidas. A notícia é mais um revés para a possibilidade de um cessar-fogo duradouro na Síria. Mais cedo, o Exército sírio anunciou o fim do cessar-fogo no país.

A ONU não acusou imediatamente o governo sírio pelos ataques. Já o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou que as forças sírias "evidentemente" eram responsáveis pelo ataque. Não houve ainda reação do governo da Síria nem de seu principal aliado, a Rússia.

Não está claro quantos comboios foram atingidos. Um porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, disse que dois comboios foram atingidos e que a entidade divulgará mais detalhes em breve.

Já ativistas da oposição na Síria dizem que um comboio foi atingido quando estava estacionado na cidade de Big Orem, na província de Aleppo, onde estava levando ajuda nesta segunda-feira. Foi o primeiro desses dois comboios de ajuda a receber autorização para entrar em áreas rebeldes desde o início da trégua.

O outro comboio, que também partiu na segunda-feira, chegou a uma cidade na província de Homs, no centro sírio. Outro funcionário da ONU disse mais cedo que os comboios eram apoiados em conjunto pela ONU, pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha e pelo Crescente Vermelho Sírio, e acrescentaram que ele havia sido aprovado pelo regime sírio.

Antes de uma reunião com o príncipe saudita Mohammed bin Nayef, Kerry exigiu que a Rússia controle as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, que têm elevado os ataques ao longo do período de cessar-fogo de sete dias. "O importante é que os russos precisam controlar Assad, que evidentemente está bombardeando indiscriminadamente - inclusive comboios humanitários", afirmou Kerry. Fonte: Dow Jones Newswires.