22°
Máx
16°
Min

Coreia do Sul anuncia sanções contra Coreia do Norte por causa de teste nuclear

A Coreia do Sul anunciou nesta terça-feira novas sanções contra a Coreia do Norte por causa de seu recente teste nuclear e lançamento de um foguete. Entre as sanções, está a proibição de transações financeiras a 38 indivíduos e 24 empresas.

O anúncio foi feito um dia depois da Coreia do Norte ter ameaçado executar "ataques preventivos" contra Washington e Seul em reação à mais recente manobra militar anual conjunta que os países iniciaram nesta segunda-feira, com término em abril, e que a Coreia do Norte acusa de serem "treinos de invasão". Esta é a maior operação conjunta já realizada entre os países.

Segundo Seul, uma empresa Cingapura, uma de Taiwan, seis entidades de Mianmar, e outras da Tailândia, além de outros países, também serão sancionados por terem ajudado indiretamente a Coreia do Norte, disse o governo sul-coreano em declaração, afirmando que os sul-coreanos serão impedidos de se envolverem nos mercados financeiro e cambial com organizações presentes na lista negra.

A Coreia do Sul também anunciou que vai proibir a entrada de qualquer navio que parou no porto norte-coreano nos últimos 180 dias. Atualmente, apenas navios norte-coreanos são proibidos. O governo disse ainda que irá continuar a aconselhar os cidadãos sul-coreanos a não comerem em restaurantes norte-coreanos ao redor do mundo. A Coreia do Norte opera cerca de 130 restaurantes na China e em outros países.

Segundo uma autoridade sul-coreana, os restaurantes são uma fonte de moeda estrangeira que é suspeita de estar ligada ao desenvolvimento de armas de destruição em massa no Norte. Ele não deu mais detalhes.

Também nesta terça-feira, a agência de espionagem de Seul acusou a Coreia do Norte de ter invadido os smartphones de dezenas de importantes autoridades sul-coreanas, roubar mensagens de texto e de voz e suas chamadas telefônicas. O Serviço Nacional de Inteligência disse que os ataques cibernéticos ocorreram entre o final fevereiro e início de março. A agência não disse quais autoridades tiveram as informações roubadas.

Ainda não se sabe o quanto essas novas sanções irão impactar a Coreia do Norte, que já tem sido atingida pelas sanções internacionais por causa de seu programa nuclear e programas de mísseis. O Conselho de Segurança da ONU na semana passada aprovou a sua mais difícil sanção contra a Coreia do Norte em duas décadas.

Em resposta, a Coreia do Norte descreveu as novas sanções como "nada de novo", mas alertou que tomaria "passos impiedosos". Fonte: Associated Press