28°
Máx
17°
Min

Couré, do BCE, defende em jornal alemão política de juros baixos da instituição

O membro do Conselho Executivo do Banco Central Europeu (BCE) Benoît Coeuré defendeu as políticas da instituição em artigo publicado neste domingo em um jornal alemão, sublinhando que a atual política de juros baixos também beneficia os poupadores no longo prazo.

Em uma coluna publicada no jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung, ele assinalou que seria prejudicial se o banco central renunciasse à sua meta de inflação em face da inflação muito baixa. "Silenciosamente desistir do objetivo de inflação acordado conjuntamente, que tem servido bem ao BCE nos últimos 13 anos, não é uma opção", afirmou Coeuré no texto. "Isto reduziria a credibilidade da nossa política monetária e, por si só, criaria instabilidade."

O BCE tem como meta a inflação um pouco abaixo de 2% no médio prazo, mas tem tido dificuldade nos últimos anos para colocar a inflação de volta no patamar esperado. A mais recente estimativa oficial, publicada na sexta-feira, mostrou que os preços na zona do euro caíram 0,2% em abril na comparação anual.

A instituição tem sido alvo de críticas recentemente na Alemanha. Os críticos acusam a política de baixas taxas de juros do BCE de prejudicar os rendimentos nas contas de poupança e pensões. Coeuré rebateu, dizendo que "as pessoas não são apenas poupadoras - elas também são empregadas, contribuintes e tomadoras de empréstimos, e, como tal, estão se beneficiando do baixo nível de taxas de juro."

Ele sublinhou ainda na coluna que são necessárias taxas de juro baixas agora "para garantir a normalização das condições econômicas, inclusive retornos mais altos para a poupança no futuro". Fonte: Dow Jones Newswires.