27°
Máx
13°
Min

David Cameron enfrenta novos questionamentos sobre suas finanças

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, enfrentou novos questionamentos sobre suas finanças neste domingo. Depois de ter publicado informações sobre seu importo de renda, ele foi abordado a respeito de um depósito em dinheiro feito por sua mãe. Cameron viveu uma semana de questionamentos após seu nome ter sido citado em um dos documentos da Mossack Fonseca, abertos ao público por meio da investigação jornalística Panama Papers.

Este final de semana, Cameron se transformou no único primeiro-ministro britânico a divulgar um resumo de seus pagamentos de impostos. Nele, seu escritório afirma que Cameron recebeu 200 mil libras (o equivalente a cerca de R$ 1 milhão) como presente de sua mãe. O primeiro-ministro havia enfrentado uma semana de pressões por parte de políticos da oposição e da imprensa britânica para que oferecesse mais informações sobre suas contas. Em especial, Cameron foi cobrado a dar explicações sobre as ligações de sua família com um fundo offshore criado pelo pai dele no início dos anos 80.

A divulgação feita pelo primeiro-ministro disparou um amplo debate sobre se outros membros do governo ou políticos de forma geral deveriam abrir detalhes sobre suas finanças para o público. Enquanto não há qualquer indicativo de que Cameron descumpriu a lei, políticos da oposição o criticaram por não ser transparente sobre suas ligações com o fundo offshore.

A forma como Cameron tem lidado com as informações pode prejudicar sua autoridade. Para o chefe executivo de pesquisa de mercado da Ipsos MORI, Ben Page, as notícias podem pesar sobre os esforços de Cameron de convencimento dos britânicos para votarem pela permanência do Reino Unido na União Europeia, no referendo nacional a ser realizado em junho.

"A pessoa a qual as pesquisas nos dizem que é a mais respeitada em termos de liderar a causa da permanência no bloco está tendo sua reputação manchada, o que certamente não ajuda, particularmente em um momento em que a liderança pela permanência tem se estreitado", avaliou.

De acordo com sumário de quatro páginas publicado no site do governo neste domingo, o primeiro-ministro teve uma renda tributável de cerca de 1,1 milhão de libras num período de seis anos. Ele pagou cerca de 400 mil libras em impostos nesse período. Em separado, foi confirmada a informação de que a mãe de Cameron deu a ele 200 mil libras em 2011, um ano depois que seu pai morreu. O primeiro-ministro herdou 300 mil libras do pai.

A imprensa britânica questionou se o presente em dinheiro dado pela mãe não teria vindo do patrimônio do pai, o que faria com que as contas ultrapassassem o limite dos impostos sob herança. O gabinete de Cameron não comentou sobre o tema.

Cameron anunciou ainda este domingo que o governo estava promovendo uma força tarefa para investigar as informações contidas nos documentos do Panama Papers. Fonte: Dow Jones Newswires.