24°
Máx
17°
Min

Donald Trump culpa "manipulações" no sistema por perdas em primárias

O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar a cúpula do Partido Republicano, mesmo que seus próprios assessores estejam cautelosamente tentando se aproximar dessas lideranças. "Nesse momento, estamos lutando contra o partido, porque é um sistema manipulado", disse Trump a uma multidão que assistia seu discurso neste sábado, em Bridgeport, Connecticut, um dos cinco Estados do nordeste dos EUA que terão primárias na próxima terça-feira.

Apesar de parecer uma estratégia pouco eficaz e contraditória, as acusações de Trump têm reforçado o apelo aos eleitores que se sentem marginalizados do sistema eleitoral no partido. O argumento de que o sistema é "manipulado" é conveniente pois pode transferir a culpa pelas possíveis futuras perdas de delegados.

Trump ganhou mais Estados que seus rivais, mas sua campanha foi superada pela do senador Ted Cruz, do Texas, em garantir a presença de delegados que apoiam o candidato na convenção nacional do Partido Republicano, que acontece em Julho, em Cleveland.

O Estado da Pensilvânia, que terá primárias na terça-feira, tem um sistema de delegados especialmente confuso. O vencedor ganhará o voto de 17 delegados, mas 54 delegados podem votar em quem quiserem. A cédula irá mostrar 162 delegados, mas sem oferecer informações sobre qual candidato o delegado apoia, o que significa que os eleitores que não tenham consultado a campanha ficarão no escuro.

"É por isso que precisamos ganhar", afirmou Trump aos eleitores na sexta-feira, em Harrington, Delaware. "É por isso que na terça-feira, todos precisam votar, precisamos ganhar porque o sistema é manipulado." Se Trump conseguir maioria na Pensilvânia, seu argumento só ganha força. De acordo com as pesquisas, o candidato deve ganhar o maior número de votos, mas terá menos delegados que Ted Cruz.

A estratégia de Cruz, por sua vez, é a de forçar uma convenção impugnada, ao impedir que Trump ganhe os 1.237 delegados necessários para obter a indicação absoluta na primeira votação na convenção. O senador do Texas, então, espera ganhar a nomeação nas votações seguintes, quando mais delegados são livres para votar no candidato de sua escolha. Fonte: Associated Press.