22°
Máx
14°
Min

É cedo para decidir como BCE deveria responder ao Brexit, diz Coeuré

O membro do Conselho Executivo do Banco Central Europeu (BCE) Benoît Coeuré disse neste domingo que ainda é muito cedo para decidir sobre como responder à decisão do Reino Unido de sair da União Europeia (Brexit), dada a atual incerteza econômica e política.

Os comentários, feitos na conferência Rencontres économiques, no sul da França, indicam que o BCE vai esperar um tempo para avaliar como os bancos e as empresas da zona do euro estão reagindo ao choque antes de tomar quaisquer medidas de estímulo adicionais. Economistas especulavam que o BCE poderia agir já em setembro para reforçar a economia do bloco.

"Há coisas que podemos fazer, mas é muito cedo para decidir se o Brexit pede ação do banco central", disse Coeuré.

A surpresa com o resultado do referendo resultou em quedas nos mercados de ações globais, com os papéis de bancos europeus particularmente sob pressão. A libra tem caído em relação ao dólar e outras moedas, e o euro também perdeu terreno.

Coeuré instou o Reino Unido e a União Europeia a trabalhar em conjunto para esclarecer o prazo e as condições exatas da saída do país do bloco.

Na mesma conferência, o presidente do Banco da França, François Villeroy de Galhau, alertou que o centro financeiro de Londres está sob risco de perder o "passaporte" e as câmaras de compensação da UE, a menos que possa fechar rapidamente um acordo com o bloco. O passaporte da UE permite que uma empresa com sede em um país da UE opere nos demais sem ter que se submeter a uma supervisão regulamentar separada.

Villeroy de Galhau, que faz parte do Conselho Administrativo do BCE, disse que é "desejável" que o Reino Unido garanta o acesso ao mercado único em suas negociações de saída. "Se tal acordo não for alcançado, não haverá passaporte financeiro para a cidade, e as câmaras de compensação não vão permanecer no Reino Unido", disse Villeroy de Galhau.

No curto prazo, o Reino Unido também enfrenta risco de inflação e recessão econômica, acrescentou. Fonte: Dow Jones Newswires.