22°
Máx
17°
Min

Eleitorado dos EUA prefere Hillary a Trump em uma série de temas, diz pesquisa

(Foto: Michael Appleton/ nycmayorsoffice) - Eleitorado dos EUA prefere Hillary a Trump em uma série de temas, diz pesquisa
(Foto: Michael Appleton/ nycmayorsoffice)

Em uma sombria advertência para o pré-candidato republicano Donald Trump, que já tem em vista uma possível disputa com a democrata Hillary Clinton na eleição geral à presidência dos Estados Unidos, os norte-americanos afirmaram em uma pesquisa que confiam mais na favorita democrata que no empresário para manejar uma grande variedade de temas, desde a imigração e a saúde até a nomeação de juízes da Suprema Corte.

Mesmo quando os eleitores foram questionados sobre qual dos candidatos seria melhor para "fazer grande a América", principal promessa de campanha de Trump, os norte-americanos mostraram-se ligeiramente mais propensos a apontar Hillary, segundo nova pesquisa da Associated Press e da GfK.

A pesquisa revela, porém, outros possíveis obstáculos para Hillary. Trump está quase empatado com ela em relação à confiança dos norte-americanos para administrar a economia, um tema que os eleitores mencionam de maneira consistente como um dos principais desafios para o país. Hillary tem a confiança de 38% dos eleitores para gerir a economia, ante 35% de Trump.

Ainda que a preferência geral seja por Hillary em vários temas, apenas 20% dos eleitores disseram que a pré-candidata apresenta muito bem seu ponto de vista em questões que preocupam, enquanto 23% avaliam que ela cumpre essa tarefa mais ou menos bem. Ainda assim, como ocorre na maioria dos temas abordados na pesquisa AP-GfK, os números de Trump são ainda piores: apenas 15% dos norte-americanos dizem que o empresário representa muito bem suas opiniões, enquanto 14% dizem que ele as representa mais ou menos bem.

O apoio a Trump entre os eleitores republicanos registrados falha em alguns temas. Menos de 50% deles dizem confiar mais nele que em Hillary para trabalhar com o Congresso ou gerir a imagem dos EUA no exterior. Cerca de um quarto dos republicanos diz não confiar em nenhum dos candidatos em nenhum desses aspectos.

Os números mostram a tarefa pela frente para o magnata, caso queira o apoio de seu próprio partido se conseguir a candidatura.

Ainda que Hillary e Trump sejam favoritos, seguem com obstáculos, principalmente no caso do republicano. Trump lidera na contagem de votos, mas precisa melhorar seus resultados nas próximas primárias para conseguir os 1.237 delegados que lhe dariam a nomeação do partido de maneira automática. Caso não o faça, a decisão ficará para a convenção partidária em julho e não está claro se a pequena equipe de campanha dele estará preparada para o complexo desafio. O rival republicano mais próximo de Trump é o senador Ted Cruz (Texas).

Hillary leva vantagem considerável sobre Bernie Sanders, mas a disputa entre os dois se prolonga, o que impede a ex-secretária de Estado de se concentrar nas eleições gerais.

Na pesquisa, Hillary se sai melhor que Trump tanto na política externa quanto na interna. Ela tem vantagem significativa na confiança dos eleitores para lidar com imigração, saúde pública, a imagem dos EUA no exterior, indicar nomes à Suprema Corte, comércio internacional e trabalho com o Congresso. Já a vantagem dela é menor na questão de qual candidato protegerá melhor o país, na qual 37% apoiam a democrata e 31% o republicano.

A pesquisa tem margem de erro de 3,3 pontos porcentuais. Fonte: Associated Press.