22°
Máx
16°
Min

Em visita à Grécia, papa pede que Europa trate refugiados com dignidade

Em visita à Grécia, papa pede que Europa trate refugiados com dignidade

Durante visita à Grécia, o papa Francisco pediu que as autoridades europeias respondam à crise migratória "de forma digna de nossa humanidade comum". O pontífice visitou a ilha de Lesbos junto com os líderes da Igreja Ortodoxa e da Igreja Ortodoxa Grega, em uma viagem rápida e provocativa. O papa Francisco enfatizou a situação dos refugiados, em um momento no qual a União Europeia implementa um plano controverso para deportar os imigrantes para a Turquia.

Uma emissora de televisão grega afirmou que o papa levaria dez refugiados, sendo oito sírios e dois afegãos, ao Vaticano. O porta-voz do papa, contudo, não confirmou a informação. Atualmente, o Vaticano hospeda duas famílias de refugiados, em linha com o pedido do papa Francisco para que a Europa abra suas fronteiras.

Muitos refugiados se ajoelharam na presença do papa e dos líderes ortodoxos enquanto eles se aproximavam do centro de detenção de Moria. Outros gritavam "liberdade". Francisco disse aos refugiados que o objetivo da visita era ouvir suas histórias e chamar a atenção do mundo para a condição dos imigrantes. "Esperamos que o mundo assista a essas cenas trágicas que mostram o real desespero dos refugiados e que responda de uma forma digna de nossa humanidade em comum", disse ele.

O papa Francisco, o patriarca Bartolomeu e o arcebispo de Atenas, Jerônimo II, assinaram uma declaração pedindo que a comunidade internacional priorize a proteção às vidas e que estenda o asilo temporário àqueles que precisam. A declaração também pede que líderes políticos usem todos os meios possíveis para assegurar que todos possam permanecer em seus países de origem e desfrutar do "direto fundamental de viver em paz e segurança". Fonte: Associated Press.