28°
Máx
17°
Min

EUA: atirador em shopping já respondeu processo por agredir padrasto

O homem de 20 anos suspeito de matar cinco pessoas com um rifle em um shopping center no estado de Washington, nos Estados Unidos, teve uma série de problemas com a lei nos últimos anos, incluindo a acusação de ter agredido seu padrasto, e foi descrito por uma vizinha como tão "assustador, rude e antipático" que ela manteve uma arma de choque elétrico próxima de sua porta.

Enquanto os investigadores tentam reunir informações sobre Arcan Cetin, que foi preso no sábado à noite após uma busca de quase 24 horas, a imagem que os investigadores encontraram foi a de um garoto perturbado. Os registros judiciais revelam mais de meia dúzia de casos criminais do jovem desde 2013 na região de Island County.

As autoridades disseram que o atirador do ataque no Cascade Mall, em Burlington, abriu fogo no departamento de cosméticos de uma loja na sexta-feira, matando um homem e quatro mulheres, entre elas uma adolescente e uma idosa. O criminoso fugiu.

Cetin ficou calado e "parecia um zumbi", segundo relatos das autoridades, quando foi preso próximo do complexo de apartamentos onde mora em Oak Harbor, cerca de 50 quilômetros do local do crime. Cetin imigrou para os EUA da Turquia e é um residente permanente legal, disseram autoridades.

Depois da prisão, algumas questões ainda permanecem sem resposta, inclusive o que motivou o atirador. O FBI disse na madrugada de sábado que não havia nenhuma indicação de que o tiroteio foi um atentado terrorista, mas posteriormente as autoridades locais disseram não descartar qualquer possibilidade.

Neste domingo, os investigadores vasculharam o veículo de Cetin e o complexo de apartamentos, e foram vistos carregando caixas saindo de uma das unidades. O edifício de quatro apartamentos foi cercado com fita amarela pela polícia, e os detetives não disseram o que encontraram.

Âmbar Cathey, 21, vivia em um apartamento ao lado do de Cetin nos últimos três meses, e disse que ela estava tão assustada com ele que queixou-se à administração do prédio e manteve uma arma de choque próxima. Cathey disse que o bloqueou no Snapchat depois que ele lhe enviou uma foto de sua virilha.

O Seattle Times relata que o jovem enfrentou três acusações de agressão a seu padrasto. Segundo o jornal, Cetin também foi preso por dirigir embriagado. Não foram dados detalhes sobre quando as prisões ocorreram ou como os casos podem ter sido resolvidos.

No caso da agressão, um juiz determinou, em dezembro do ano passado, que Cetin estava proibido de possuir uma arma, informou o jornal. No entanto, o padrasto pediu ao juiz para não impor uma punição, alegando que o jovem "passava por um momento difícil".

Contas de redes sociais, aparentemente pertencentes a Cetin, mostram que ele tem uma predileção por assuntos militares e vídeo games.

Nenhuma acusação imediata foi feita contra Cetin, que aguarda uma audiência no tribunal nesta segunda-feira.

Os nomes dos mortos não foram liberados pela polícia. Mas o Seattle Times identificou uma das vítimas como Sarai Lara, de 16 anos. Sua mãe disse que ela sobreviveu a um câncer e era uma estudante feliz. As autoridades de Seattle identificaram outra vítima como Belinda Galde, 64, uma oficial de justiça do Tribunal Distrital do Condado de Snohomish. Fonte: Associated Press