23°
Máx
12°
Min

EUA devem suspender temporariamente sanções comerciais contra a ZTE

O governo dos EUA planeja suspender temporariamente sanções comerciais contra a companhia chinesa ZTE, disse um alto funcionário do Departamento de Comércio neste domingo, reduzindo uma fonte de tensão entre Washington e Pequim. Os EUA impuseram sanções comerciais contra a empresa no início deste mês, citando evidências de que a ZTE violou as restrições à exportação de bens tecnológicos fabricados nos EUA para o Irã e outras nações.

"Como parte do esforço para resolver a questão, e com base no compromisso que a ZTE tem assumido junto ao governo dos EUA, o (Departamento de) Comércio espera esta semana poder fornecer alívio temporário de alguns requisitos de licenciamento", disse o representante do órgão. A fonte também caracterizou as conversas com a empresa como "ativas" e "construtivas". Mas também destacou que a remoção da empresa de uma lista negra seria "de natureza temporária e mantida apenas se ZTE cumprir seus compromissos com o governo dos EUA". Não foram divulgados detalhes adicionais do acordo. Novas informações podem ser reveladas quando a decisão for publicada no Registro Federal esta semana.

No início de março, o Departamento de Comércio disse que a ZTE agiu "de forma contrária aos interesses de segurança nacional e política externa dos Estados Unidos". As autoridades alegam ter descoberto os planos da ZTE de usar uma série de empresas de fachada "para reexportação ilícita de itens controlados para o Irã em violação às leis de controle de exportação dos EUA".

As sanções comerciais resultantes colocaram a ZTE em uma lista negra que barra empresas que atuam nos EUA de fornecer ao Irã produtos restritos, incluindo computadores, software e equipamentos de telecomunicações. A decisão limita a capacidade da empresa de comprar componentes e software, o que gerou protestos do governo chinês, que tem feito lobby para tirar a ZTE da lista. A ZTE é um importante fornecedor global de equipamentos de redes de telecomunicações e é a única marca de smartphones chinesa com vendas substanciais nos EUA. Fonte: Dow Jones Newswires.