24°
Máx
17°
Min

EUA: milhares de pessoas vão às ruas e há confronto com polícia

Nos Estados Unidos, milhares de pessoas foram às ruas no sábado contra a morte de dois homens negros em Louisiana e Minnesota e após a morte de cinco policiais por um atirador em Dallas.

Em Louisiana, na cidade de Baton Rouge, os manifestantes protestaram diante do departamento de polícia local e diversas pessoas foram presas, incluindo o ativista DeRay Mckesson, do grupo "Black Lives Matter" (Vidas negras importam, em tradução livre).

No Minnesota, a polícia usou bombas de fumaça contra cerca de 200 manifestantes que bloqueavam a rodovia Interstate 94, em St. Paul. A polícia local também informou prisões, sem revelar a quantidade de pessoas, e que oficiais sofreram ferimentos leves, causados por pedras, fogos de artifício e garrafas arremessadas por manifestantes.

Na Califórnia, protestos bloquearam ruas e rampas de acesso da ponte Bay Bridge, que liga as cidades de São Francisco e Oakland. Em Fresno, manifestantes interditaram várias ruas e marchavam para a rodovia State Route 41, quando foram impedidos pela tropa de choque.

No Colorado, o grupo "Black Lives Matter" planeja continuar acampado no parque Civic Center, em uma vigília de 135 horas, que representa cada pessoa negra morta por policiais em 2016. O protesto começou na quinta-feira.

Na Flórida, centenas de pessoas marcharam na praia de West Palm, em Fort Lauderdale. Em um certo momento, os manifestantes passaram em frente à prisão local, quando os presos bateram nas janelas como forma de apoio.

Na cidade de Nova York, aproximadamente 1 mil pessoas caminharam por Manhattan com faixas com os dizeres "Vidas negras importam" e "Sem justiça, sem paz". A polícia caminhou junto com os manifestantes e ao menos 20 pessoas foram presas.

Mais protestos foram registrados na Filadélfia, em Pensilvânia, e Salt Lake City, em Utah. Fonte: Associated Press.