22°
Máx
17°
Min

EUA: Obama diz que comentários de Trump sobre a Otan mostram "falta de preparo"

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que a sugestão recente do candidato à Presidência do Partido Republicano, Donald Trump, de que os Estados Unidos poderiam não defender os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) é outro sinal da "falta de preparo" de Trump sobre política externa.

Em entrevista veiculada no domingo pela manhã ao programa "Face the Nation", da CBS, Obama disse que os comentários recentes de Trump ao New York Times - nos quais ele sugeriu que os aliados que não pagarem suas dívidas com a Otan não teriam ajuda garantida no caso de uma invasão da Rússia - são uma admissão de que os EUA podem não agir pelo "princípio mais central" da Otan.

Obama disse que os comentários de Trump sobre a Otan na semana passada foram "um indicativo da falta de preparo que ele tem mostrado quando se trata de política externa". Os membros da OTAN são aliados sob a ideia de que um ataque contra qualquer um deles é considerado um agressão contra todos. Trump disse ao Times que ele não pode prever se os EUA interviria no caso de um ataque russo a aliados menores da OTAN, como a Estônia ou a Letônia. "Se eles cumprirem as suas obrigações conosco, a resposta é sim", disse Trump.

Obama respondeu que "há uma grande diferença entre desafiar nossos aliados europeus a manter os seus gastos de defesa, especialmente em um momento em que a Rússia tem sido mais agressiva, e dizer a eles: Quer saber? Nós podemos não respeitar o princípio central da aliança mais importante na história do mundo".

Em contraste, Obama disse que a pré-candidata democrata Hillary Clinton,

que atuou como secretária de Estado em seu primeiro mandato, é extremamente capaz de assumir as rédeas do poder em janeiro. Ele disse que realmente acredita que nunca houve uma candidata melhor preparada para a presidência do que Hillary Clinton. "Ela não é sempre chamativa. E há pessoas com melhores discursos. Mas ela sabe o que faz", disse Obama.

Questionado sobre o que é preciso para ser de fato um presidente, Obama citou a capacidade de construir uma equipe de pessoas talentosas e trabalhadoras e se certificar que estão todos se movendo na mesma direção. Outro fator, segundo ele, "é disciplina pessoal em termos de fazer sua lição de casa, e conhecendo o assunto em questão, ser capaz de manter o foco".

Os comentários de Obama vêm às vésperas da abertura da Convenção Nacional Democrata. Ele deve discursar na quarta-feira. Fonte: Associated Press.